Postado em 21 de Maio às 14h11

Servioeste realizada palestra sobre gestão de resíduos na FOA

Meio Ambiente (50)

Nesta segunda-feira (20/05), o Grupo Servioeste foi convidado a participar de uma atividade no curso de Medicina da Fundação Oswaldo Aranha (FOA), em Volta Redonda/RJ.

O colaborador Anderson de Oliveira ministrou uma palestra sobre gestão de resíduos de saúde para os estudantes, apresentando os serviços prestados pela Servioeste.


Postado em 15 de Maio às 14h16

Salões de beleza também geram resíduos de saúde

Meio Ambiente (50)

Lâminas de barbear, agulhas de micropigmentação e produtos químicos utilizados no salão de beleza precisam de descarte consciente

A cada ano a produção de resíduos aumenta. São aterros e lixões que recebem enormes quantidades de resíduos descartados, transformando o espaço em uma grande montanha de restos. No meio destes resíduos orgânicos e recicláveis, encontram-se resíduos químicos e de saúde, provenientes de um descarte incorreto.

No Brasil, os resultados da pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) aponta que em 2017, 4.518 municípios prestaram os serviços de coleta, tratamento e disposição final de 256.941 toneladas de Resíduos de Serviço de Saúde (RSS), o equivalente a 1,2 kg por habitante ao ano. Esse número representa uma diminuição na geração de 0,04% em relação ao total gerado em 2016.

Mas se engana quem pensa que esses resíduos químicos e de saúde são gerados somente em hospitais ou farmácias. Segundo a Anvisa, resíduos de serviços de saúde são aqueles gerados em todos os serviços relacionados ao atendimento à saúde humana ou animal, inclusive nos serviços de assistência domiciliar e de trabalhos de campo. Nesses resíduos incluem-se os gerados em laboratórios analíticos de produtos para saúde, necrotérios, funerárias, serviços de medicina legal, drogarias e farmácias, estabelecimento de ensino e pesquisa na área de saúde, centro de zoonoses, distribuidores de produtos farmacêuticos, unidades móveis de atendimento à saúde, serviços de acupuntura, serviços de tatuagem, dentre outros similares.

Sendo assim, nesse grupo se encaixam também os salões de beleza, por produzirem resíduos provenientes dos pés e das mãos, como as cutículas, assim como as lâminas usadas para fazer barba, bigode ou para aparar o cabelo em regiões como a nuca e a costeleta, que podem ficar contaminados por sangue. Produtos químicos usados em tinturas, permanentes, progressivas, alisamentos e descolorações também podem ser prejudiciais para o meio ambiente, impactando principalmente a água.

Conforme explica a engenheira ambiental e sanitarista do Grupo Servioeste, Dalila Gonçalves, os salões de beleza, segundo a RDC 222/2018, são geradores de resíduos de serviços de saúde. “Dessa forma encontram-se resíduos com características físicas, químicas e biológicas que precisam de destinação ambiental adequada, evitando contaminação na natureza”.

Os resíduos de produtos químicos utilizados no salão, assim como luvas usadas na manipulação precisam de tratamento compatível com as características químicas desses resíduos, levando em conta o risco associado. Nesse caso, o tratamento se dá pela incineração.

Já as lâminas de barbear, agulhas utilizadas em micropigmentação ou demais materiais desse segmento precisam ser acondicionados nos coletores próprios para perfurocortantes, visto que é a embalagem adequada e resistente a perfurações, vazamentos e ruptura. O tratamento desses resíduos com riscos biológicos é feito por autoclavagem.

A Servioeste oferece os produtos adequados para o acondicionamento desses materiais, além dos serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos dos serviços de saúde, proporcionando uma melhoria na saúde pública e na preservação do meio ambiente.
 


Postado em 10 de Maio às 08h36

Maternidade compartilhada com a vida profissional

Inspiração (5)

O amor de mãe é como uma plantinha semeada. Durante os nove meses de gestação, até dar à luz, cria raízes e cresce. Mas muito antes disso e após também, diversos sentimentos cercam o coração dessas mamães. São medos, preocupações e sonhos, que fazem o sentimento materno vivenciar o verdadeiro amor.

Nos dias de hoje, além de prestar atenção no desenvolvimento dos filhos, as mães dividem o tempo com o cuidado da casa e a vida profissional. A mãe moderna, como é conhecida, é de fibra e muita energia. Aqui no Grupo Servioeste, são várias mães com essas características que compõem o quadro de funcionários.

Uma delas é Andréia Fidencio. Assistente de faturamento da empresa, a colaboradora tem duas filhas, de idades diferentes. Andrelise de 17 anos e Ana Carolina de três anos.

A primeira filha não foi planejada. A gravidez foi descoberta após passar mal e ir para o hospital. Na época tinha 18 anos. “Por ser a filha mais velha da família, tinha que dar exemplo para as minhas irmãs. Quando me vi grávida foi assustador, porque não trabalhava na época e não tinha muita responsabilidade”. Além disso, aos sete meses de gestação terminou o noivado e prosseguiu com a maternidade sozinha. “Até os três anos da Andrelise, morei com meus pais. Depois conheci outra pessoa e passei 10 anos com esse companheiro”. Porém, os sonhos de Andréia se tornaram diferentes do dele e o noivado não seguiu em frente. 

Em 2010, decidiu se mudar de Uruguaiana/RS e vir para Santa Catarina. Dois anos depois conheceu o pai de Ana Carolina, que a levou a adotar Chapecó como um novo lar. “A pequena foi totalmente planejada. Conversei com meu marido no final de 2014 sobre ter um filho no ano seguinte. Ele aceitou e assim a Ana apareceu em nossas vidas”. Apesar de todo o amor cultivado durante a gestação entre a família, a necessidade de trabalhar, tanto para ajudar nas despesas da casa, como por prazer, não permitiram que ficasse muito tempo em casa. Desde os dois meses de idade, a pequena foi para a escola em tempo integral. Andréia conta que ela ficou até o fim do ano passado nessa rotina, agora vai só meio período e o outro fica aos cuidados da avó paterna. 

“Eu escolhi trabalhar para dar um conforto melhor para minhas filhas e isso é compensador. Mas, as vezes o coração fica apertado, principalmente quando deixo a Ana chorando na escola”, revela, com os olhos marejados. 

Como forma de retribuir essas horas longe, ela se dedica exclusivamente às filhas quando chega em casa. Auxilia nas tarefas e brinca com a menina mais nova.

“Quando estamos nós quatro juntos, tudo é feito em conjunto. Jantamos, almoçamos e tomamos o sorvete de domingo como um quarteto”, ressalta a mamãe Andréia. 

Amor na essência

Quem também divide a vida profissional com os cuidados maternos é Kenia Lamp, colaboradora do setor comercial da Servioeste. Mãe solo, teve Caetano com 21 anos. Na época era casada e sua gravidez foi planejada junto de seu companheiro. Porém, o relacionamento com o pai do menino não prosseguiu e a família se tornou só a mãe e o filho. “Somos só nós dois. Temos bastante abertura para falar um com o outro e isso é o mais importante entre mães e filhos hoje em dia”, explica ela.

Há quatro meses em Chapecó, os recentes moradores ainda estão se adaptando com a mudança de vida. “É uma coisa nova para os dois e a gente se adapta conforme o andar da carruagem”, brinca. “Antes, morava em Catanduvas/SC e a diferença era que tínhamos uma casa tão grande que pouco nos víamos. Agora, o apartamento que moramos é menor, o que proporciona estarmos sempre em contato”.

Toda essa interação entre os dois faz ela avaliar o quanto o jovem de 15 anos amadureceu nestes poucos meses. “Ele se tornou responsável por tarefas da casa, ajuda na limpeza e organização e estuda bastante. São atitudes que ele não tinha antes”, reflete orgulhosa. 

Mas além dessas atividades rotineiras, as horas vagas são reservadas para o lazer em conjunto. São passeios no shopping, jogos de futebol na TV, filmes e livros. Kenia entra um pouco no mundo masculino do menino e ele no mundo feminino dela.

 “Todo dia eu aprendo com ele o verdadeiro amor. Ser mãe é doação, questão de estar junto nos momentos bons e ruins, compartilhar verdade, transparência, sinceridade. Ter amor na essência”, define ela, emocionada. 

Um surpresa especial

Na manhã desta sexta-feira (10/05), quando o ônibus que transporta os funcionários da Servioeste estacionou no pátio e todos desceram para iniciar o dia de trabalho, as mamães tiveram uma surpresa. 

Na recepção da empresa, um mural um tanto especial foi montado com fotos dos filhos. A homenagem emocionou e arrancou sorrisos das mulheres que compartilham a vida profissional com o amor materno. 


Postado em 08 de Maio às 15h29

Grupo Servioeste lança loja virtual

Inovação (11)

Quando se trabalha com resíduos de serviços de saúde entre outros materiais que podem poluir o meio ambiente, cuidados com o descarte são sempre necessários. O Grupo Servioeste, especialista quando se trata do assunto, trabalha há 20 anos com soluções práticas e inteligentes para coleta, transporte, tratamento e destinação final destes resíduos.

Além de recolher os materiais, a empresa oferece também os produtos adequados para realizar o descarte, como sacos, coletores, contêineres e lixeiras seletivas. Antes, para obter esses materiais o cliente precisava entrar diretamente em contato com a empresa. Pensando nisso, a Servioeste resolveu inovar e criar uma loja online, com o objetivo de facilitar o contato com os clientes e agilizar a obtenção dos produtos.

Segundo o diretor operacional do Grupo, Jeferson Balbinot, a loja virtual acompanha a tendência do e-commerce. “A loja online facilita a vida dos clientes e parceiros. Em questão de minutos o pedido é feito e depois ele recebe na comodidade do seu trabalho ou da sua casa”, ressalta.

Na loja, é possível encontrar barrica para acondicionamento de resíduos, bombona para acondicionamento de resíduos, bombona para resíduos líquidos, coletor de papelão para perfurocortantes, coletor de plástico para perfurocortantes, folhas de etiqueta para classificação dos resíduos e sacos para acondicionamento de resíduos químicos, contaminados e incineráveis. Para comprar os produtos, basta acessar o site da Servioeste.

 

Sobre a Servioeste

O Grupo Servioeste surgiu em 1999, em Chapecó/SC, com o objetivo de oferecer serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos Resíduos dos Serviços de Saúde (RSS). Atualmente conta com nove centrais de tratamento de resíduos nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Para atender aos clientes, a empresa possui uma equipe especialista no gerenciamento de resíduos, entre eles engenheiro sanitarista, engenheiro ambiental, advogado ambientalista, técnico ambiental, gestor ambiental, motoristas com cursos específicos para o transporte de produtos perigosos e operadores treinados com equipamentos adequados dentro das normas da ABNT e legislações em vigor.


Postado em 07 de Maio às 11h15

Pequenas ações podem mudar o mundo

Meio Ambiente (50)

O Grupo Servioeste marcou presença na manhã desta terça-feira (7) na entrega do título Atitude Cidadã 2019/Programa Lixo Zero em Chapecó. A ação da Prefeitura premia moradores chapecoenses que tornam realidade o conceito Lixo Zero por meio de pequenas atitudes em casa.

Sete moradores foram homenageados: Ângelo Biazus, que varre a rua onde mora todos os dias e auxilia na limpeza pública; Cleonice Mattielo Miguel, que possui coletor em frente à casa com descrição para resíduos orgânicos e recicláveis; Eni Costa, faz compostagem em casa; Escola Básica Municipal André Antônio Marafon pelo projeto Clubinho do Meio Ambiente; Família Casagrande que separa os resíduos em cinco frações; Manoela dos Passos, escritora de livros sobre sustentabilidade e educação ambiental e Marina Petzen e Ines Lazzaretti que fazem vermicompostagem domiciliar.
Esses pequenos exemplos ajudaram a mudar uma realidade em Chapecó. No mês de abril, o município coletou 20% a mais de resíduos recicláveis, 79 toneladas.

“É 20% a menos de lixo aterrado e é 20% a mais de renda para os catadores. Essa é uma revolução ética na cidade e talvez a ação mais importante dos últimos 50 anos em Chapecó”, disse o prefeito Luciano Buligon.

O Grupo Servioeste apoia iniciativas como estas que ajudam na preservação ambiental e parabeniza as boas ações em Chapecó.


Postado em 04 de Maio às 14h07

Dia de conscientização em Chapecó

Meio Ambiente (50)
Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde Biólogos, engenheiros ambientais, agentes públicos, estudantes, empresários, catadores de materiais recicláveis e ativistas ambientais se uniram na manhã...

Biólogos, engenheiros ambientais, agentes públicos, estudantes, empresários, catadores de materiais recicláveis e ativistas ambientais se uniram na manhã deste sábado, em Chapecó, para promover ações de conscientização sobre o descarte correto dos resíduos sólidos. O evento, realizado na Praça Coronel Bertaso e promovido pelo Fórum de Resíduos Sólidos de Chapecó, fez demonstrações práticas da separação dos resíduos e organizou pontos de coleta de eletrônicos, vidros, medicamentos vencidos e óleo de cozinha.


A ação busca melhorar uma realidade negativa na maior cidade do Oeste: 40% dos resíduos sólidos coletados não podem ser aproveitados pela reciclagem, devido à separação incorreta. Em Chapecó, em média, cada cidadão produz meio quilo de lixo por dia. A maior dificuldade está na coleta seletiva, que começa em casa, mas acaba atingindo toda a cadeia. Nos 630 contêineres distribuídos na cidade, só 17 das 144 toneladas coletadas de resíduos, vão para a reciclagem. O restante, contaminado pelo lixo orgânico, vai para o aterro sanitário.


Um dos descartes corretos importantes para o meio ambiente é o de resíduos de saúde, tema abordado na ação deste sábado pelo Grupo Servioeste que há 20 anos presta os serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final. Com um ponto de coleta instalado na praça central, a engenheira ambiental do Grupo Servioeste, Dalila Gonçalves, explicou qual deve ser o descarte correto dos medicamentos vencidos.

“Muitas pessoas não sabem que os medicamentos vencidos devem ser descartados em locais específicos, que são os postos de saúde e as farmácias que fazem o recolhimento, de onde a Servioeste coleta e faz a destinação final. É importante este descarte correto, porque esses resíduos têm propriedades físicas e químicas que contaminam o meio ambiente e, por isso, devem ser recolhidos e incinerados”, detalha Dalila.


A estudante de Engenharia de Controle e Automação do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) em Chapecó, Giovanna Malagutti, esteve no evento na praça e levou os medicamentos vencidos para descarte.


“Eu soube que teria um ponto de coleta aqui hoje e fui recolhendo os medicamento em casa durante a semana. Tinha remédio vencido desde 2016 e eu sabia que não poderia jogar no mesmo lixo do reciclável”, conta a estudante.


A Servioeste participa como membro do Fórum de Resíduos Sólidos de Chapecó e é uma das empresas incentivadoras de ações que promovam educação ambiental no município.

Saiba mais sobre o Fórum

O Fórum de Resíduos Sólidos, constituído em novembro de 2011, tem caráter permanente de discussão, proposição, articulação e sensibilização à adequada gestão e manejo dos resíduos sólidos no município de Chapecó. Possui como objetivo principal articular a diversidade de forças, processos e organizações, trabalhando de forma interinstitucional temas acerca dos resíduos sólidos, atento aos aspectos educacionais, ambientais e socioeconômicos.

Saiba mais sobre a Servioeste

Desde 1° de agosto de 1999, quando a Servioeste foi fundada em Chapecó, a empresa oferece os serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos dos serviços de saúde. Atualmente conta com seis Centrais de Tratamento de Resíduos nas cidades de Chapecó/SC, Criciúma/SC, Maringá/PR, Barra do Piraí/RJ, Queimados/RJ e Patos de Minas/MG, atendendo toda região Sul e Sudeste do Brasil.


Postado em 02 de Maio às 17h23

Atividade de conscientização de coleta seletiva acontece neste sábado

Meio Ambiente (50)Sustentabilidade (16)

Texto Tuanny de Paula*

Você já parou para pensar quantos quilos de lixo você produz ao dia? E quantas das vezes você descarta corretamente? O Brasil produz em média 387 quilos de resíduos por habitante a cada ano. Em 2017, segundo dados coletados pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), foram produzidos cerca de 78,4 milhões de resíduos sólidos urbanos, 1% a mais do que o ano anterior.

Pensando nesses números, neste sábado (04/05), o Fórum de Resíduos Sólidos de Chapecó promove um evento de coleta seletiva na Praça Coronel Bertaso. A atividade conta com a participação do Grupo Servioeste e inicia a partir das 9h.

A proposta do movimento é sensibilizar a população em prol das melhorias na coleta seletiva, além de realizar demonstrações práticas de separação de resíduos com a participação das 14 associações de catadores de Chapecó.

Na cidade, conforme o prefeito Luciano Buligon ressaltou no lançamento do Movimento Lixo Zero, cada cidadão produz, pelo menos, meio quilo de lixo por dia. Esse resíduo conta orgânico e reciclável, além de resíduos de saúde. Porém, na hora de descartar corretamente, alguns habitantes não prestam muita atenção ou não sabem em qual lixo o resíduo deve ser depositado.

Segundo a engenheira ambiental do Grupo Servioeste, Dalila Gonçalves, a atividade de sábado irá mostrar na prática como são feitas as separações dos resíduos. Um contêiner de resíduos recicláveis do centro da cidade irá ser aberto no chão para a reciclagem dos produtos, de forma a mostrar para a população qual a dificuldade que os catadores têm para fazer essa separação dos resíduos misturados, bem como muitos deles não podem ser reciclados visto que não foram segregados da maneira correta. “Desta forma, vamos perceber a importância de quão mais fácil é fazer a separação na nossa casa, já que contribui para a destinação correta e também é muito mais fácil sempre o gerador fazer essa separação”, explica ela.

A Servioeste participa como membro do Fórum e irá levar um totem para a coleta de medicamentos vencidos.

Fórum de Resíduos Sólidos de Chapecó

O Fórum de Resíduos Sólidos, constituído em novembro de 2011, tem caráter permanente de discussão, proposição, articulação e sensibilização à adequada gestão e manejo dos resíduos sólidos no município de Chapecó. Possui como objetivo principal articular a diversidade de forças, processos e organizações, trabalhando de forma interinstitucional temas acerca dos resíduos sólidos, atento aos aspectos educacionais, ambientais e socioeconômicos.

*Jornalista responsável do Grupo Servioeste