Postado em 01 de Novembro às 14h05

Servioeste coleta 19,4kg de medicamentos na Semana Lixo Zero em Chapecó

Projetos e Ações (8)

Foram sete dias com mais de 180 atividades e ações, participação de 77 instituições públicas e privadas e 32.800 pessoas envolvidas. Os números são resultado da Semana Lixo Zero, realizada de 20 a 27 de outubro em Chapecó em prol de uma cidade mais limpa e sustentável. Durante a semana, a população foi convocada a colocar em prática iniciativas ambientais e a agir de forma mais consciente para reduzir a produção de resíduos e destiná-los de forma correta.

O Grupo Servioeste foi um dos apoiadores e participantes da programação, com a coleta de medicamentos vencidos ou inutilizados. Nos sete dias de atividades, foram recolhidos 19,4kg de medicamentos, os quais foram tratados e destinados pela Servioeste para evitar os impactos ambientais.

A Servioeste também participou da caminhada de encerramento da Semana Lixo Zero e se juntou a outras 400 pessoas para recolher resíduos nas ruas da cidade. Ao todo, foram recolhidos 740 Kg de resíduos pequenos, como plástico, papel, caixas de cigarro, garrafas e latinhas.
 

“Atividades como estas são importantes para maior conscientização sobre sustentabilidade. São pequenas atitudes no dia a dia das pessoas capazes de provocar mudanças de hábito na sociedade. É preciso destinar todo e qualquer resíduo de forma correta. No caso dos medicamentos vencidos ou inutilizados, não devem ser descartados no lixo comum, mas em pontos específicos para não contaminarem o meio ambiente”, ressalta a engenheira ambiental da Servioeste, Caroline Beutler.

Com o lançamento do Programa Lixo Zero, em 12 de fevereiro de 2019, Chapecó se desafiou a ser Lixo Zero até 2030, alcançando o desvio de 70% dos resíduos secos ao aterro sanitário, além de induzir a compostagem da parcela orgânica dos Resíduos Sólidos Urbanos. A meta da Prefeitura de Chapecó é ainda mais ousada: ser Lixo Zero até 2020. 

Volume de resíduos descartados na Semana Lixo Zero:

  •  Óleo de Cozinha: 300 litros
  •  Vidros: 1.000 kg
  •  Lâmpadas: 1.956 unidades
  •  Rejeitos (orgânicos e recicláveis): 1.200 kg
  •  Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos: 2.258 Kg
  •  Caixas de leite: 1.886 unidades
  •  Medicamentos Vencidos e Perfurocortantes: 19,4 Kg
  •  Volumosos: 7m³
  •  Pneus: 26 

Postado em 22 de Outubro às 11h37

Servioeste recebe visita técnica de estudantes da UFFS

Projetos e Ações (8)

Alunos do 8º semestre do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), de Chapecó/SC, fizeram visita técnica na manhã desta terça-feira, 22, à sede da matriz da Servioeste. A proposta é perfeiçoar o conhecimento adquirido em sala de aula com a experiência prática.

“É a primeira vez que eles têm a oportunidade de conhecer de perto como funciona uma central de tratamento de resíduos de serviços de saúde. A visita técnica possibilita que eles assimilem melhor tudo aquilo que falamos em aula”, explica a professora da disciplina de tratamento de resíduos, Janaina Goerck.

O grupo foi recepcionado pela equipe de Engenharia Ambiental da Servioeste, que apresentou vídeo institucional da empresa e palestrou sobre os processos de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos.

A engenheira ambiental da Servioeste, Caroline Beutler, ressalta que é uma prática constante da empresa proporcionar integração com grupos interessados em conhecer os processos de soluções ambientais.
“Estamos de portas abertas para receber instituições de ensinos, empresas e clientes interessados em conhecer nosso trabalho. Esta troca é importante para todos”.

A Servioeste é referência na gestão de resíduos de serviços de saúde e atua há 20 anos em todo o Brasil, com 10 centrais de tratamento em sete estados.
 


Postado em 18 de Outubro às 16h18

Ação recolhe medicamentos vencidos neste domingo em Chapecó

Meio Ambiente (64)

Ponto de coleta estará à disposição dos chapecoenses, das 14h às 18h, na Avenida Getúlio Vargas

Você sabia que cada habitante brasileiro produz, em média, 1,2kg de resíduos de saúde por ano? São remédios vencidos ou sobras, descartes de vacinas e curativos ou materiais usados em procedimentos clínicos que, muitas vezes, por desconhecimento, acabam descartados no lixo comum ou diretamente no meio ambiente.

Segundo o Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), o Brasil é o sétimo país que mais consome medicamentos no mundo, contribuindo massivamente para um acúmulo de resíduos medicamentosos no planeta, projetado em 12,5 milhões de toneladas nos últimos 50 anos. Cerca de 20% de todos os medicamentos utilizados no mundo são descartados de forma irregular.

O impacto desta ação é desastroso. Vai desde a intoxicação acidental de crianças e adultos até a contaminação da água e do solo, causando danos ao meio ambiente e à saúde pública.

Pensando nesses números, neste domingo (20/10), o Grupo Servioeste participa da ação Lixo Zero em Chapecó, promovida pela Prefeitura do município. Das 14h às 18h, na Avenida Getúlio Vargas, que será fechada entre as ruas Marechal Floriano Peixoto e Quintino Bocaiúva, o Grupo disponibilizará um totem do Capitão Reverso para a coleta de medicamentos vencidos.

“Muitas pessoas não sabem que os medicamentos vencidos devem ser descartados em locais específicos, que são os postos de saúde e as farmácias que fazem o recolhimento, de onde a Servioeste coleta e faz a destinação final. É importante este descarte correto, porque esses resíduos têm propriedades físicas e químicas que contaminam o meio ambiente e, por isso, devem ser recolhidos e incinerados”, detalha a engenheira ambiental da Servioeste, Dalila Gonçalves.

O Capitão Reverso é o mascote do programa de logística reversa implantado pela Servioeste no ano passado, com a disponibilização de totens às unidades de saúde para o recolhimento de remédios, tratamento e destinação final. Todo e qualquer medicamento vencido ou sobra dele deve ser descartado nestas unidades e não pode ser jogado no lixo comum.

Atualmente, são 700 pontos distribuídos pelo Brasil. 

Depois de coletados, os medicamentos são transportados pela Servioeste até as Centrais de Tratamento – são 10 em todo o Brasil – onde passam por incineração ou autoclavagem para depois serem destinados no aterro sanitário.

Semana Lixo Zero

Além da coleta de medicamentos, a ação deste domingo na Avenida Getúlio Vargas contará com exposições, central de doações e entrega de roupas e alimentos, artesanato, apresentações culturais e rua da lazer. A atividade marca a abertura da Semana Lixo Zero, que acontece de 20 a 27 de outubro no município. 

Servioeste

O Grupo Servioeste, pioneiro no tratamento de resíduos de serviço de saúde, acaba de completar 20 anos e conta com mais de 400 colaboradores em 10 unidades, localizadas em sete estados do Brasil. 


Postado em 17 de Outubro às 15h40

Servioeste capacita servidores do Hospital Paraná

Meio Ambiente (64)Saúde (24)

Treinamento em Maringá pautou a destinação correta de resíduos de serviço de saúde

Como deve ser feita a segregação dos resíduos gerados nas unidades de saúde? Depois de separados corretamente, de que forma devem ser acondicionados para não comprometer e para facilitar o trabalho de coleta, tratamento e destinação final dos materiais recolhidos? Estes foram os temas abordados no treinamento da Servioeste concedido a 50 servidores do Hospital Paraná, em Maringá, nesta quinta-feira, 17.

Os servidores de diversos departamentos aprenderam o passo a passo do tratamento de resíduos de saúde feito pela Servioeste, desde a coleta do material, passando pelo transporte em caminhões licenciados, até os processos de tratamento – incineração, autoclavagem e tratamento de gases – e disposição final em aterros sanitários.

De acordo com a Engenheira Ambiental e Sanitária da Servioeste em Maringá, Letícia Sussai Manzano, a capacitação é importante, já que todo o processo de tratamento inicia na segregação dos resíduos, hoje, maior gargalo do setor.

“Os treinamentos aumentam a eficácia dos serviços da empresa, ampliando o conhecimento dos clientes sobre segregação, tratamento e disposição final dos resíduos, até porque todos geram resíduos em seus processos de trabalho e têm a responsabilidade de evitar que eles causem impacto ambiental e na saúde pública”.

Grupo Servioeste

Além da coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de saúde, o Grupo Servioeste também gerencia centrais de portos e aeroportos, elabora Planos de Gerenciamento de Resíduos, oferece treinamentos e assessoria em licenciamento e projetos ambientas. Também, comercializa produtos para o acondicionamento dos resíduos.

A empresa ainda coleta, transporta, trata e destina resíduos de cemitérios e oferece o serviço de destruição segura de documentos.

A Servioeste é a única empresa no Brasil que possui coleta informatizada com controle online permanente e acompanhamento em tempo real, na qual são lançados os tipos e a quantidade dos resíduos coletados, garantindo a segurança dos clientes.

Também possui frota certificada e licenciada pelos órgãos fiscalizadores de acordo com as Normas Técnicas da ABNT e INMETRO, além de monitoramento e rastreamento 24 horas via satélite, bem como seguro ambiental.


Postado em 07 de Outubro às 09h30

Grupo Servioeste abre novos segmentos e expande mercado

Negócios (13)

Empresa passa a gerenciar resíduos urbanos e industriais em todo o Brasil

Em agosto de 1999, o empresário catarinense Doacyr Balbinot já avistava um nicho de mercado inovador que crescia com a onda da sustentabilidade. As empresas precisavam ir além da geração de negócios e oferecerem algo a mais para a sociedade. Para Balbinot, esse plus consistia em garantir um meio ambiente mais saudável. Surgia aí a Servioeste, empresa pioneira especializada na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde, segmento que levou o empreendimento da família a se tornar um Grupo com 10 filiais em sete estados do Sul e Sudeste do País, com mais de 400 colaboradores.

Duas décadas depois e com mercado em plena ascensão, o Grupo volta a apostar na inovação ao abrir novos segmentos e expandir a área de atuação no País. Além dos serviços de saúde, a empresa passa agora a gerenciar resíduos urbanos e industriais em todo território brasileiro.

Os resíduos urbanos compreendem resíduos domiciliares e provenientes da limpeza pública. Atualmente, no Brasil, são geradas 214.868 toneladas por dia de resíduos urbanos, 78,4 milhões de toneladas por ano. Deste total, 9% ou 6,9 milhões de toneladas de resíduos não foram coletados e, consequentemente, tiveram destino impróprio no País. Este número expressivo será reduzido com o trabalho da Servioeste de coleta, transporte e destinação final adequados.

Já os resíduos industriais são classificados como perigosos, provenientes de processos produtivos industriais. São aqueles que, em razão de suas características de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade, patogenicidade, carcinogenicidade, apresentam significativo risco à saúde pública ou à qualidade ambiental, de acordo com lei, regulamento ou norma técnica.

São exemplos: óleo lubrificante usado ou contaminado; óleo de corte e usinagem usado; equipamentos descartados contaminados com óleo; lodos gerados no tratamento de efluentes líquidos e pintura industrial; baterias à base de chumbo e lâmpadas fluorescentes. Todos esses resíduos precisam ser coletados, transportados, tratados e destinados ao aterro industrial para não prejudicarem o meio ambiente.

Mercado

O mercado brasileiro para a indústria de proteção ambiental em resíduos industriais tem crescido mais de 20% nos últimos anos no Brasil e atingiu a cifra de R$ 16,3 bilhões em negócios no País, de acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre). Já o setor de limpeza urbana, emprega 336.804 pessoas e movimenta R$28,47 milhões por ano no País.

A aposta nos dois novos segmentos não representa apenas abertura de mercado para a empresa, mas um volume maior de resíduos tratados de forma correta no País e menos contaminação do planeta.

“Hoje, não fazemos só negócios. Todos os dias o nosso trabalho evita a poluição do meio ambiente e a contaminação da saúde pública de um país inteiro. São milhares de toneladas de resíduos de saúde que deixam de agredir o meio ambiente e recebem tratamento e destinação adequados. Agora, esse número será muito maior com resíduos urbanos e industriais. É uma aposta necessária”, destaca o presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot.

Grupo Servioeste

Além da coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de saúde, industriais e urbanos, o Grupo Servioeste também gerencia centrais de portos e aeroportos, elabora Planos de Gerenciamento de Resíduos, oferece treinamentos e assessoria em licenciamento e projetos ambientas, além de comercializar produtos para o acondicionamento dos resíduos. A empresa também coleta, transporta, trata e destina resíduos de cemitérios e oferece o serviço de destruição segura de documentos.

A Servioeste é a única empresa no Brasil que possui coleta informatizada com controle online permanente e acompanhamento em tempo real, na qual são lançados os tipos e a quantidade dos resíduos coletados, garantindo a segurança dos clientes. Também possui frota certificada e licenciada pelos órgãos fiscalizadores de acordo com as Normas Técnicas da ABNT e INMETRO, além de monitoramento e rastreamento 24 horas via satélite, bem como seguro ambiental.


Postado em 04 de Outubro às 08h26

O caminho dos resíduos de saúde!

Meio Ambiente (64)

Conheça como é feito o tratamento e qual é o destino correto dos resíduos gerados pelos serviços de saúde

Você sabia que cada habitante brasileiro produz, em média, 1,2kg de resíduos de saúde por ano? São remédios vencidos ou sobras, descartes de vacinas e curativos ou materiais usados em procedimentos clínicos que, muitas vezes, por desconhecimento, acabam descartados no lixo comum ou diretamente no meio ambiente.

Segundo o Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), o Brasil é o sétimo país que mais consome medicamentos no mundo, contribuindo massivamente para um acúmulo de resíduos medicamentosos no planeta, projetado em 12,5 milhões de toneladas nos últimos 50 anos.

O impacto desta ação é desastroso. Vai desde a intoxicação acidental de crianças e adultos até a contaminação da água e do solo, causando danos ao meio ambiente e à saúde pública.

Legislação

Para reduzir este impacto, desde 2010 a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) trouxe, por meio da Lei nº 12.305/2010 e do Decreto nº7404/2010, um novo marco regulatório para a gestão de resíduos sólidos no País. A partir dele, de normativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e de resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estabelecidas em 2016 e 2018, todos os geradores de resíduos de saúde precisam implantar a logística reversa de medicamentos de uso humano vencidos e/ou em desuso descartados pelos consumidores. Também precisam adotar boas práticas nas etapas de coleta, armazenamento temporário e coleta externa dos medicamentos vencidos.

Entre os consumidores e os geradores de resíduos, está a Servioeste, empresa pioneira especializada na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde, com certificações específicas da Anvisa e de órgãos ambientais.

A empresa se tornou Grupo Servioeste e acaba de completar 20 anos, com mais de 400 colaboradores e 10 centrais de tratamento em sete estados do Brasil. Estas unidades perfazem 100 mil habitantes, os quais geram 192 mil toneladas de resíduos de serviço de saúde (RSS) por ano.

Desde o ano passado, a Servioeste também atua na logística reversa de medicamentos, disponibilizando totens às unidades de saúde para o recolhimento de remédios, tratamento e destinação final. Todo e qualquer medicamento vencido ou sobra dele deve ser descartado nestas unidades e não pode ser jogado no mesmo local do resíduo comum ou do reciclável.

De acordo com a engenheira ambiental da empresa, Caroline Beutler, os resíduos de serviços de saúde podem ser infectantes (descartes de vacinas, gases, luvas, curativos), químicos (medicamentos vencidos ou sobras) e perfurocortantes (lâminas, agulhas, ampolas de vidro). Para cada um, existe uma destinação correta, regulamentada pela RDC 222 da Anvisa, de 28 de março de 2018.

“São resíduos com algum tipo de contaminação, biológica ou química. Por isso, esses resíduos devem ser encaminhados para tratamento e disposição final adequados. No caso das substâncias infectantes e resíduos perfurocortantes, em geral, são encaminhados para o tratamento por autoclavagem, que é a esterilização, enquanto os resíduos químicos vão para a incineração. Ambos, após o tratamento, são dispostos em aterros sanitários”.

Para entender melhor como se dá o processo de coleta, transporte, tratamento e destinação final destes resíduos, criamos uma ilustração que detalha o trabalho desenvolvido pela Servioeste. Confira clicando na imagem que acompanha este conteúdo. 

Grupo Servioeste

Além da coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de saúde, o Grupo Servioeste também gerencia centrais de portos e aeroportos, elabora Planos de Gerenciamento de Resíduos, oferece treinamentos e assessoria em licenciamento e projetos ambientas, além de comercializar produtos para o acondicionamento dos resíduos. A empresa também coleta, transporta, trata e destina resíduos de cemitérios e oferece o serviço de destruição segura de documentos.

A Servioeste é a única empresa no Brasil que possui coleta informatizada com controle online permanente e acompanhamento em tempo real, na qual são lançados os tipos e a quantidade dos resíduos coletados, garantindo a segurança dos clientes. Também possui frota certificada e licenciada pelos órgãos fiscalizadores de acordo com as Normas Técnicas da ABNT e INMETRO, além de monitoramento e rastreamento 24 horas via satélite, bem como seguro ambiental.

A partir deste ano, a empresa também passa a tratar resíduos urbanos e industriais, expandindo mercado e abrindo novos segmentos.


Postado em 03 de Outubro às 08h39

20 anos, 20 prêmios

Inspiração (13)

Reconhecimento internacional no ano do aniversário sela duas décadas da atuação que rendeu 20 prêmios e certificados ao longo da história

Excelência em gestão, referência no setor, qualidade nos negócios, contribuição social, econômica e ambiental e empreendedorismo. A empresa que começou antes mesmo da legislação tornar o serviço prestado uma obrigação pública e privada para garantir mais saúde ao planeta, alcançou um marco histórico 20 anos depois da sua criação: a conquista de 20 prêmios e certificados ao longo da história e o reconhecimento internacional no ano de aniversário.

“Trabalho bem feito é obrigação, prêmio é resultado”, afirma Doacyr Balbinot, presidente do Grupo Servioeste, fundador da empresa que tem muito a comemorar neste ano. A fala contida é de quem sabe que recompensa e sucesso são consequências e que nenhuma vitória chega antes de uma longa jornada.

E essa jornada, neste ano especial, foi aplaudida de pé a oito mil quilômetros da cidade natal, fora do Brasil, em Nova York/EUA. O presidente do Grupo, Doacyr Balbinot, recebeu em julho o prêmio The Winner Awards, conferido pela Revista International Business, em reconhecimento ao empreendedorismo iniciado em 1999 e pela excelência em gestão e qualidade nos negócios conduzidos pela empresa no Brasil. Mais que isso, o troféu imprime padrão internacional aos serviços e produtos da Servioeste e tornam a empresa referência no setor no País.

A cerimônia em Nova York reuniu personalidades e representantes de 30 empresas das Américas Central, Sul e Norte, referências em suas áreas de atuação nos segmentos de prestação de serviços, informática, empreendedorismo, turismo, jornalismo, saúde, inovação tecnológica, educação e terceiro setor.

Para o empresário, o prêmio internacional é o auge da celebração dos 20 anos da empresa e, ao lado das demais condecorações, representa a recompensa da dedicação, do esforço e do trabalho desempenhados por sua equipe e liderados por ele e pela sua família.

“Nosso sonho sempre foi mostrar o potencial da Servioeste como empresa que contribui para a sustentabilidade. Com tecnologia e expertise de 20 anos de trabalho e dedicação, estamos auxiliando no processo de mudança da consciência mundial para um desenvolvimento mais sustentável. Queremos que o legado da Servioeste esteja à altura das grandes nações, oferecendo melhor qualidade de vida para o nosso país e para o mundo em que vivemos”.

PRINCIPAIS PRÊMIOS E CERTIFICADOS

2019

- Troféu Internacional THE WINNER AWARDS
Conferido pela Revista Internacional Business, em Nova York/EUA, ao presidente Doacyr Balbinot. Prêmio homenageia 30 empresas e personalidades que se tornaram referências em suas áreas de atuação em seus países.

- Certificado EMPRESA CIDADÃ

Conferido ao presidente, Doacyr Balbinot, pelo Rotary Club de Volta Redonda/RJ.

- Troféu TOP OF QUALITY

Conferido pela Companhia Nacional de Eventos & Pesquisas Ltda e Revista Eletrônica Gente & Negócios Vip que reconhece o alto padrão de qualidade de empresas e profissionais brasileiros.

 

2018

- Certificado DESTAQUE EMPRESARIAL SUL 2018

Conferido pela Revista Destaque Brasil com o apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul, que homenageia os setores que mais trazem retorno ao Sul do País. 36 empresas receberam o prêmio em Florianópolis/SC.

- Troféu IMA DE JORNALISMO AMBIENTAL

Conferido à Revista Servioeste, uma das empresas do Grupo, pelo primeiro lugar regional no 11º Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, em Florianópolis.

 

2017

- Certificado de ADESÃO AO MOVIMENTO ODS

Conferido pelo Movimento Nacional ODS (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável), tornando a empresa uma signatária do movimento.

- Certificado de apoio à 1ª MOSTRA CONEXÃO ESCOLA

Conferido pelo Aeroporto RIOgaleão pelo apoio na 1ª Mostra Conexão Escola, realizado em Tubiacanga/RJ.

- MEDALHA DE HONRA AO MÉRITO “O DESBRAVADOR”

Conferida ao presidente, Doacyr Balbinot, pela Câmara de Vereadores de Chapecó/SC, pela contribuição no desenvolvimento do município.

- Certificado TROFÉU O DESBRAVADOR: GRANDE EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE INCIDÊNCIA DO ISS

Conferido pela Prefeitura de Chapecó pela contribuição ao desenvolvimento do município.

 

2016

- Certificado GRATITUD À SERVIOESTE E A DOACYR BALBINOT

ConferidoS pelo Gobernación Del V Departamento de Caaguazú, pela colaboração na “7ª Expo Feira Ambiental Departamental, realizada na cidade de Coronel Oviedo, Paraguai.

 

2015

- Certificado EMPRESA FORTE

Conferido pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC).

- Certificado TROFÉU O DESBRAVADOR: GRANDE EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE INCIDÊNCIA DO ISS

Conferido pela Prefeitura de Chapecó pela contribuição ao desenvolvimento do município.

 

2012

- Certificado EMPRESA SOLIDÁRIA

Conferido pelo Rotary Club de Chapecó São Cristóvão, pelo apoio ao Projeto Medicamentos Vencidos.

 

2009

- Troféu SUCESSO PROFISSIONAL

Conferido ao presidente, Doacyr Balbinot

 

2008

- Certificado APOIO À AVOS (Associação de Voluntários de Saúde do Hospital Infantil Joana de Gusmão, de Florianópolis/SC).