Blog Inspiração

Postado em 18 de Novembro às 08h35

Servioeste recebe segundo prêmio internacional no ano

Negócios (15)Projetos e Ações (11)Inspiração (14)

Presidente do Grupo, Doacyr Balbinot, com os diretores Sandra Balbinot e Deivid de Oliveira

Diretores da empresa também serão condecorados com cinco certificados que reconhecem a qualidade e a excelência na gestão

A qualidade dos serviços prestados e a contribuição para o desenvolvimento social e sustentável são as duas características que levaram a Servioeste a ser novamente reconhecida internacionalmente como empresa brasileira destaque na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde. No próximo dia 21, os diretores do Grupo Servioeste recebem o prêmio internacional Latin American Quality Awards 2019, que será entregue durante cerimônia em Foz do Iguaçú/PR. Além do troféu, o Grupo será homenageado com outros dois certificados que atestam a qualidade dos serviços prestados (Member Certification e Global Quality Certification).

O presidente do Grupo, Doacyr Balbinot, a diretora administrativa e financeira, Sandra Balbinot, e o diretor comercial, Deivid de Oliveira, também serão condecorados no evento. Doacyr e Sandra receberão o certificado de qualidade de gestão (Master In Total Quality Administration) e Deivid, de marketing e gerente de garantia de qualidade (Quality Assurance Manager e Marketing Branding Manager Leader).

O prêmio e os certificados são conferidos pela organização Latín American Quality Institute que certifica a atuação das melhores empresas e gestores da América Latina e África. Esta será a 13ª edição consecutiva do evento que premiará mais 50 empresas, uma em cada categoria.

Para Doacyr Balbinot, a premiação internacional eleva o padrão de qualidade e a responsabilidade do Grupo Servioeste e representa o auge do trabalho desenvolvido pela equipe em 10 centrais de tratamento, localizadas em sete estados brasileiros.

“A visão, a inovação, a persistência e a humildade nos trouxeram até aqui. E hoje é um orgulho afirmar que o nosso negócio está contribuindo no processo de mudança da consciência mundial para um desenvolvimento mais sustentável. Para nós é uma honra certificar que o legado da Servioeste está à altura das grandes nações”.

A entrega do prêmio marca o encerramento do Quality Festival, evento de gestão empresarial que reúne profissionais, empreendedores e instituições da América Latina e África. Considerado o maior encontro latino-americano corporativo, o Quality Festival é organizado anualmente em dez países para promover o desenvolvimento sustentável, de acordo com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela ONU (Organização das Nações Unidas).

São esperados 600 empresários no evento em Foz do Iguaçú, entre 19 e 21 de novembro, com palestras, mesas de discussões e exposições de produtos e serviços. A programação também inclui momentos para a formação de alianças estratégicas de negócios entre os participantes.

Reconhecimento

Em 2019, a Servioeste completou 20 anos de atuação e já conquistou 21 prêmios e certificados ao longo da história. Só neste ano, foram dois prêmios internacionais conferidos à Servioeste. Além do Latin American Quality Awards, em julho o presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, recebeu o Troféu Internacional The Winner Awards, entregue pela Revista Internacional Business, em Nova York/EUA.

Além da coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de saúde, o Grupo Servioeste também trata resíduos urbanos e industriais, gerencia centrais de portos e aeroportos, elabora Planos de Gerenciamento de Resíduos, oferece treinamentos e assessoria ambiental. A empresa também trata e destina resíduos de cemitérios, comercializa produtos para o acondicionamento dos resíduos e oferece o serviço de destruição segura de documentos.

A Servioeste é a única empresa no Brasil que possui coleta informatizada com controle online permanente e acompanhamento em tempo real. Também possui frota certificada e licenciada pelos órgãos fiscalizadores de acordo com as Normas Técnicas da ABNT e INMETRO, além de seguro ambiental, monitoramento e rastreamento 24 horas via satélite.
 


Postado em 03 de Outubro às 08h39

20 anos, 20 prêmios

Inspiração (14)

Reconhecimento internacional no ano do aniversário sela duas décadas da atuação que rendeu 20 prêmios e certificados ao longo da história

Excelência em gestão, referência no setor, qualidade nos negócios, contribuição social, econômica e ambiental e empreendedorismo. A empresa que começou antes mesmo da legislação tornar o serviço prestado uma obrigação pública e privada para garantir mais saúde ao planeta, alcançou um marco histórico 20 anos depois da sua criação: a conquista de 20 prêmios e certificados ao longo da história e o reconhecimento internacional no ano de aniversário.

“Trabalho bem feito é obrigação, prêmio é resultado”, afirma Doacyr Balbinot, presidente do Grupo Servioeste, fundador da empresa que tem muito a comemorar neste ano. A fala contida é de quem sabe que recompensa e sucesso são consequências e que nenhuma vitória chega antes de uma longa jornada.

E essa jornada, neste ano especial, foi aplaudida de pé a oito mil quilômetros da cidade natal, fora do Brasil, em Nova York/EUA. O presidente do Grupo, Doacyr Balbinot, recebeu em julho o prêmio The Winner Awards, conferido pela Revista International Business, em reconhecimento ao empreendedorismo iniciado em 1999 e pela excelência em gestão e qualidade nos negócios conduzidos pela empresa no Brasil. Mais que isso, o troféu imprime padrão internacional aos serviços e produtos da Servioeste e tornam a empresa referência no setor no País.

A cerimônia em Nova York reuniu personalidades e representantes de 30 empresas das Américas Central, Sul e Norte, referências em suas áreas de atuação nos segmentos de prestação de serviços, informática, empreendedorismo, turismo, jornalismo, saúde, inovação tecnológica, educação e terceiro setor.

Para o empresário, o prêmio internacional é o auge da celebração dos 20 anos da empresa e, ao lado das demais condecorações, representa a recompensa da dedicação, do esforço e do trabalho desempenhados por sua equipe e liderados por ele e pela sua família.

“Nosso sonho sempre foi mostrar o potencial da Servioeste como empresa que contribui para a sustentabilidade. Com tecnologia e expertise de 20 anos de trabalho e dedicação, estamos auxiliando no processo de mudança da consciência mundial para um desenvolvimento mais sustentável. Queremos que o legado da Servioeste esteja à altura das grandes nações, oferecendo melhor qualidade de vida para o nosso país e para o mundo em que vivemos”.

PRINCIPAIS PRÊMIOS E CERTIFICADOS

2019

- Troféu Internacional THE WINNER AWARDS
Conferido pela Revista Internacional Business, em Nova York/EUA, ao presidente Doacyr Balbinot. Prêmio homenageia 30 empresas e personalidades que se tornaram referências em suas áreas de atuação em seus países.

- Certificado EMPRESA CIDADÃ

Conferido ao presidente, Doacyr Balbinot, pelo Rotary Club de Volta Redonda/RJ.

- Troféu TOP OF QUALITY

Conferido pela Companhia Nacional de Eventos & Pesquisas Ltda e Revista Eletrônica Gente & Negócios Vip que reconhece o alto padrão de qualidade de empresas e profissionais brasileiros.

 

2018

- Certificado DESTAQUE EMPRESARIAL SUL 2018

Conferido pela Revista Destaque Brasil com o apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul, que homenageia os setores que mais trazem retorno ao Sul do País. 36 empresas receberam o prêmio em Florianópolis/SC.

- Troféu IMA DE JORNALISMO AMBIENTAL

Conferido à Revista Servioeste, uma das empresas do Grupo, pelo primeiro lugar regional no 11º Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, em Florianópolis.

 

2017

- Certificado de ADESÃO AO MOVIMENTO ODS

Conferido pelo Movimento Nacional ODS (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável), tornando a empresa uma signatária do movimento.

- Certificado de apoio à 1ª MOSTRA CONEXÃO ESCOLA

Conferido pelo Aeroporto RIOgaleão pelo apoio na 1ª Mostra Conexão Escola, realizado em Tubiacanga/RJ.

- MEDALHA DE HONRA AO MÉRITO “O DESBRAVADOR”

Conferida ao presidente, Doacyr Balbinot, pela Câmara de Vereadores de Chapecó/SC, pela contribuição no desenvolvimento do município.

- Certificado TROFÉU O DESBRAVADOR: GRANDE EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE INCIDÊNCIA DO ISS

Conferido pela Prefeitura de Chapecó pela contribuição ao desenvolvimento do município.

 

2016

- Certificado GRATITUD À SERVIOESTE E A DOACYR BALBINOT

ConferidoS pelo Gobernación Del V Departamento de Caaguazú, pela colaboração na “7ª Expo Feira Ambiental Departamental, realizada na cidade de Coronel Oviedo, Paraguai.

 

2015

- Certificado EMPRESA FORTE

Conferido pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC).

- Certificado TROFÉU O DESBRAVADOR: GRANDE EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE INCIDÊNCIA DO ISS

Conferido pela Prefeitura de Chapecó pela contribuição ao desenvolvimento do município.

 

2012

- Certificado EMPRESA SOLIDÁRIA

Conferido pelo Rotary Club de Chapecó São Cristóvão, pelo apoio ao Projeto Medicamentos Vencidos.

 

2009

- Troféu SUCESSO PROFISSIONAL

Conferido ao presidente, Doacyr Balbinot

 

2008

- Certificado APOIO À AVOS (Associação de Voluntários de Saúde do Hospital Infantil Joana de Gusmão, de Florianópolis/SC).



Postado em 01 de Outubro às 08h17

O valor de uma empresa está nas pessoas!

Inspiração (14)

Histórias de colaboradores ajudam a entender a trajetória de sucesso da empresa pioneira no tratamento de resíduos de serviços de saúde

A construção da história de uma grande empresa se confunde com a história de seus líderes e também de seus colaboradores. Uma vida dedicada ao trabalho, conquistas e realizações moldadas pelo tempo de quem acreditou e seguiu o caminho do aprendizado e crescimento. A Servioeste iniciou sua história em 1999, em Chapecó/SC, com apenas três funcionários e 20 anos depois conta com 400 colaboradores em dez unidades espalhadas pelo Brasil. No ano em que comemora duas décadas de atuação, quatro colaboradores contam suas trajetórias como forma de representar os demais colegas que também têm papel fundamental na construção da história de sucesso de uma das primeiras empresas a atuar no Brasil com licença ambiental para tratamento de resíduos de serviços de saúde.

Do desemprego à realização pessoal

Prestes a se aposentar, José Borges nem pensa em deixar o emprego, situação bem diferente da que viveu há 14 anos. Depois de enfrentar um período difícil ao ficar desempregado, foi a partir de uma oportunidade na Servioeste que a vida dele mudou. No início de 2005, um amigo o indicou para a vaga de operador de incinerador, que realiza o processo de esterilização de resíduos para a redução do volume e destruição de microrganismos.

“Foi um tempo muito difícil e eu estava sem rumo. A Servioeste abriu as portas pra mim e mudou minha vida. Eu vi essa empresa crescer e cresci junto”.

Seu Borges, como é carinhosamente chamado, conta que nunca disse não a um serviço. Da incineração, passou a encarregado na central de tratamento, auxiliando nas demandas internas e depois assumiu a função de operador de autoclave, outro processo de descontaminação, onde os resíduos são submetidos ao contato com o vapor de água em altas temperaturas e pressão. Os desafios continuaram quando assumiu a vaga de motorista de caminhão de coleta que lhe possibilitou a oportunidade de conhecer vários estados brasileiros.

“Eu lembro bem o dia que tive que levar um caminhão para o Rio de Janeiro. Eu não sabia por onde ir, mas cumpri minha obrigação. Eu sempre acreditei e tive fé nas coisas. Para o trabalho dar certo, a gente tem que respeitar os colegas e se dar bem com as pessoas”.

Atualmente, seu Borges é o motorista do ônibus que transporta os funcionários da matriz, em Chapecó/SC. Sempre bem disposto, ele inicia o trabalho às 7h, passa com o ônibus por oito pontos de parada até chegar à Servioeste. Repete o trajeto ao meio-dia e às 18h, quando termina o expediente. Durante as tardes e manhãs, fica disponível para outras atividades como entregas de encomendas e serviços de bancos. Querido e respeitado por todos, não passa despercebido sem que alguém inicie uma conversa em qualquer departamento.

“Estou muito feliz em poder comemorar os 20 anos da Servioeste como um dos colaboradores mais antigos. É minha segunda casa, aqui a gente tem valor e oportunidades”. 

Uma vida motivada por desafios

A expansão da Servioeste ao longo de 20 anos levou os serviços da empresa para sete estados, com centrais de tratamentos em Chapecó/SC, Maringá/PR, Barra do Piraí/RJ, Patos de Minas/MG, Pescaria Brava/SC, Queimados/RJ, Canoas/RS, Aeroporto RIOgaleão no Rio de Janeiro/RJ, Campos de Goytacazes/RJ e Cascavel/PR.

Levar o segmento para um novo mercado é sempre desafiador, o que nunca foi problema para Sedenir Balbinot, o Chico. Inquieto e sempre em busca de desafios é a forma que ele se autoavalia ao contar sua trajetória de vida dentro da Servioeste. O jovem que aos 14 anos foi auxiliar de mecânico é hoje, aos 41, responsável pelo gerenciamento de todas as unidades da Servioeste no Rio de Janeiro, um dos estados mais populosos do Brasil.

Chico era quem cuidava da manutenção dos equipamentos da Servioeste quando ela iniciou as atividades em 1999, por meio de uma empresa terceirizada. Seis anos depois foi contratado como responsável pela operação da central de resíduos e iniciava aí uma carreira promissora.

“Em 2006 eu auxiliei na implantação da unidade da Servioeste em Maringá/PR, assumindo as funções de analista de logística, gerente operacional e comercial. Quando tudo estava andando bem, eu pedi demissão porque não tinha mais como eu crescer dentro da empresa, mas ao invés de me demitirem, me propuseram gerenciar a mais nova unidade da empresa, em Patos de Minas/MG. Eu aceitei”.

Foram três anos morando no estado mineiro até que em 2016 foi promovido mais uma vez, passando a gerente administrativo das atuais unidades da Servioeste no Rio de Janeiro: Barra do Piraí, Queimados, Aeroporto RIOgaleão e Campos de Goytacazes.

“Penso que o ser humano é movido a desafios e está sempre em busca de novidades. Quem trabalha no ramo comercial precisa se reinventar para não ficar estagnado. Hoje eu entendo o processo de todos os setores da empresa, mas isso não me faz diferente de ninguém”.

De olho no futuro, ele sonha com a carreira internacional dentro da própria Servioeste.

“Eu vi essa empresa nascer, mas é hora de olhar outros horizontes e continuar acreditando com a mesma persistência e humildade que sempre tive. A Servioeste sempre confiou em mim e me abriu portas, mas a gente só cresce se a empresa cresce”.

O zelo pelos colaboradores que construiu uma carreira de liderança

Mais do que trabalhar com pessoas é preciso entender que cada ser humano é especial e saber respeitar os valores de cada um. É com este pensamento que a gerente de Recursos Humanos da Servioeste, Velcy Zanetti, tem encarado os desafios diários ao longo dos seus 13 anos de atuação na Servioeste.

“Cada colaborador tem um papel muito importante, é preciso valorizar isso. As pessoas precisam estar bem, porque sem elas a empresa perde a razão de existir. Eu me sinto uma mãe que fica atenta a tudo e que tem a obrigação de ajudar no que for preciso”.

Velcy é a responsável pelo departamento de RH das dez unidades da Servioeste. As atividades incluem os trâmites de admissão, demissão, exames periódicos, encaminhamento de férias e todo o suporte pessoal necessário. Com a ajuda de outras duas colaboradoras no setor, Velcy explica que o maior desafio é vencer a distância e, por isso, conta também com a colaboração dos gerentes e auxiliares de cada unidade.

A gerente de Recursos Humanos é formada em ciências contábeis e sempre que tem oportunidade participa de cursos de aperfeiçoamento. Mesmo com tanta responsabilidade na empresa, sem esquecer a casa e a família para cuidar, Velcy planeja voltar para a sala de aula e fazer uma especialização.

“Eu iniciei minha carreira na Servioeste como auxiliar de escritório, depois passei a ajudar na parte financeira e há três anos assumi a gestão do RH de todas as unidades. Aqui é uma escola para a vida. Eu me sinto muito feliz e realizada com o caminho que escolhi seguir e tenho muitos motivos para comemorar os 20 anos desta empresa que sempre soube me acolher”.
 

O foco é nunca desistir

São quase 14 anos desempenhando a mesma função todos os dias. A rotina considerada um problema para muitas pessoas, nunca tirou a disposição de Edson Cheredra, o primeiro motorista a trabalhar pela Servioeste na região de Cascavel/PR. Hoje, aos 59 anos, ele faz a coleta de resíduos de serviços de saúde com a ajuda de um auxiliar em 18 municípios paranaenses, sempre primando pela qualidade do atendimento ao cliente.

“Desde que comecei, em dezembro 2005, nunca tive desentendimento com ninguém. A gente é o espelho da empresa e o cliente sempre vai ter razão. Tem que ter paciência e saber ouvir, porque tudo se resolve. Foi na base do respeito e com muito foco que eu construí minha profissão”.

Edson se considera uma pessoa organizada, programa suas coletas ainda no começo de cada semana e mantém em dia os cuidados com o caminhão que dirige. Ele conta que conhece as manias de cada pessoa com quem tem a chance de conviver diariamente e também demonstra gratidão por tudo que conquistou.

“As pessoas são humanas, sempre fui atendido e bem tratado dentro da Servioeste. Eu conquistei minha estabilidade profissional, garantindo segurança para minha família. Nesse tempo, também vi muitas pessoas crescerem dentro da empresa e a tendência é crescer ainda mais, porque a empresa está indo para outros estados e conquistando novos mercados”. 


Postado em 30 de Setembro às 08h51

Servioeste completa 20 anos de história

Inspiração (14)

Empresa é pioneira no tratamento de resíduos de serviços de saúde, ajudou a desenvolver a consciência social sobre o destino correto e contribuiu para regulamentação do setor.

No início da década de 90, enquanto o mundo avançada na busca de novas políticas públicas e legislações que garantissem o desenvolvimento mais sustentável, o Brasil estava muito aquém das expectativas do setor. Na época, embora existissem alguns esboços de normas que determinavam que os resíduos tivessem o destino correto, na prática, não era o que acontecia. Raras eram as cidades que presavam pela destinação adequada dos resíduos.

Foi exatamente nesta carência brasileira, em um setor que despontava como um novo nicho de mercado, que a Servioeste surgiu em 1999, em Chapecó/SC, onde ainda hoje fica sua matriz.
A ideia veio durante uma missão empresarial em que Doacyr Balbinot participou em 1994, quando conheceu como diversos países da Europa, entre eles a Alemanha, estavam tratando a problemática do lixo, em especial os resíduos hospitalares.

Na busca por um modelo de projeto capaz de gerar negócios e ao mesmo tempo suprir a necessidade socioambiental brasileira, é que a Servioeste se tornou uma empresa bem-sucedida, apresentando inicialmente para o Sul do Brasil a forma correta de tratar e destinar os resíduos de serviços de saúde, conhecidos na época como lixo hospitalar.

“A ideia era buscar algo que fosse novidade no Brasil, que pudesse crescer e ser bom para as pessoas. Nessa viagem, eu e outros empresários visitamos várias cidades europeias e conhecemos muitos modelos de negócios, entre eles o sistema de tratamento de resíduos da Alemanha. Me chamou muito a atenção e eu realmente tive certeza que daria certo no Brasil”, conta Balbinot.

O primeiro equipamento da empresa, um incinerador, marcou o início das atividades da Servioeste, que fez questão que este equipamento fosse acompanhado pelo sistema completo de tratamento dos gases e reaproveitamento da água, através do circuito fechado. A empresa fez muitos testes e adequações até que o equipamento estivesse pronto e licenciado para atuar. A meta era fazer com que os gases produzidos pelos sistema de incineração ficassem abaixo dos índices permitidos pela legislação brasileira e internacional.

“O projeto inicial precisou de adequações e tivemos apoio até dos Ministérios Públicos Estadual e Federal. O começo foi difícil e demorado, mas tudo aconteceu da forma correta”.

Do incinerador vieram em seguida os demais equipamentos de tecnologias diferentes e a empresa começou a expandir negócios e ampliar mercado. Vinte anos depois, está em sete estados brasileiros, tem dez centrais de tratamento de resíduos e mais de 400 colaboradores.

Atenta às novas tecnologias, a Servioeste tem um setor técnico composto por engenheiros mecânicos e ambientalistas, responsável pelo desenvolvimento de projetos inovadores na área.

A busca pela melhoria contínua é algo intrínseco ao nome da Servioeste, única empresa do ramo no Brasil que tem a coleta de resíduos informatizada e em tempo real. A tecnologia proporciona aos clientes a confiabilidade necessária para a relação de consumo, na qual o gerador continua sendo responsável pelos resíduos até a destinação final, mesmo tendo terceirizado a coleta dos resíduos.

“A relação de confiança após quebrada é difícil de recuperar. Então, diariamente trabalhamos para que nosso cliente e parceiro se sinta seguro ao contratar nossos serviços”, explica Balbinot ao falar que a credibilidade é um dos objetivos primordiais da Servioeste.
 

Contribuição social

A empresa Servioeste tinha uma missão que precedia a própria legislação brasileira: ela oferecia os serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de saúde que até então eram descartados em lixões comuns, sem nenhum tratamento, ameaçando o equilíbrio ambiental e expondo pessoas à contaminação. A Servioeste começava aí a construção de uma outra realidade, marcando a era da nova consciência social sobre a importância da destinação correta dos resíduos.

A empresa participou efetivamente do processo de estudo, elaboração e constituição das leis que regulamentam o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde no Brasil, que tem hoje legislações fortes, obrigando os geradores a darem o destino correto aos resíduos que produzem.

“Foram muitas reuniões com promotores de justiça, juízes, prefeitos e outros administradores públicos. Nós começamos a apresentar planos de gerenciamento que contribuíram para a criação de leis no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. No Paraná, por exemplo, praticamente toda a legislação atual em vigor é resultado daquilo que nós sugerimos”, explica Balbinot ao afirmar que o trabalho foi desafiador e feito a muitas mãos.

Mesmo depois que o descarte correto dos resíduos de serviços de saúde passou a ser regulamentado, houve muita polêmica e resistência.

“A gente viveu muitas formas de enfrentamento. Os geradores de resíduos achavam que nós queríamos ganhar dinheiro, mas nós estávamos apresentando a solução de um problema que era responsabilidade deles. Hoje é gratificante saber que ajudamos as pessoas a entenderem que não era só um serviço, e sim uma mudança de comportamento pela sustentabilidade”, conta Balbinot.

Depois da regulamentação

Apesar de os primeiros ensaios para regulamentar o gerenciamento de resíduos de serviço de saúde datarem de 1991, foi só em 2004 que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), através da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº306, adotou critérios e regulamentou o setor, visando a preservação da saúde pública e qualidade de vida. O regulamento técnico passou a ser aplicado a todos os estabelecimentos que prestam serviço de saúde humana ou animal, os quais passaram a ser responsáveis pelos resíduos que produzem, sendo obrigados a elaborarem um plano de gerenciamento para os seus resíduos (PGRSS). Em 2005, o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) também regulamentou o tratamento e a disposição final dos resíduos de serviço de saúde.

A partir deste período, a procura pelos serviços aumentou e a Servioeste expandiu os negócios. Uma nova unidade foi comprada em Maringá/PR e em seguida foram implantadas centrais de tratamentos nos municípios de Barra do Piraí/RJ, Patos de Minas/MG, Pescaria Brava/SC, Queimados/RJ, Canoas/RS, Aeroporto RIOgaleão no Rio de Janeiro/RJ, Campos de Goytacazes/RJ e Cascavel/PR.

Embora em ascensão, o setor ainda encontra desafios na legislação. Apenas em março do ano passado o Brasil aprimorou as boas práticas de gerenciamento dos resíduos de serviço de saúde (RDC 222) e prestes a completar 10 anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), o país ainda conta com cerca de 3.000 lixões a céu aberto, contrariando as medidas estabelecidas pela lei. Os municípios têm até 2021 para regularizarem a situação e destinarem corretamente todo e qualquer tipo de resíduo.

Bem à frente da legislação e com olhos no futuro, a empresa que iniciou as atividades em Chapecó/SC com apenas três funcionários, hoje ultrapassa os 400 e atende sete estados brasileiros, que perfazem 100 milhões de habitantes, os quais geram, em média, 1,2kg de resíduos de saúde per capita por ano. Duas décadas depois do olhar visionário, a empresa se transformou em Grupo Servioeste, composto por 13 empreendimentos de diferentes ramos e em plena ascensão no Brasil. 

Uma gestão familiar

Pai, filhos e genro projetam carreiras e unem forças na administração das empresas

As famílias empresárias estão comandando a economia global! A estimativa é que 80% das empresas no mundo sejam familiares. No Brasil, o índice é ainda maior: nove em cada dez empresas são geridas pela família, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

O empreendimento familiar apresenta vantagens sobre os outros tipos de negócios: interesses comuns, confiança mútua, projetos a longo prazo, mais dedicação e envolvimento pessoal. A Servioeste é um exemplo de negócio familiar que prosperou.

Sempre que pode, Doacyr Balbinot começa o dia com café da manhã na companhia dos filhos. Atento a tudo, o empresário, junto com seus quatro filhos e um genro assumem as funções de diretoria no grupo das empresas da família.

Sandra, a filha mais velha de Balbinot, é diretora administrativa e financeira da Servioeste. Mão de ferro nos negócios, ela admite que os desafios no comando de uma empresa são muitos, mas tem tranquilidade ao falar do envolvimento familiar nas decisões.

“A gente pode até não concordar em alguns momentos, mas as diferenças acabam quando algo é decidido e passamos a ter um único objetivo. Unimos forças e sempre trabalhamos pela mesma causa”, detalha, ao considerar que a família amadureceu ao assumir grandes responsabilidades.

Advogada por formação, ela conta que dedicou dez anos da vida à carreira jurídica, mas deixou o sonho pessoal de lado em março de 2007, quando decidiu se desafiar ao trabalhar com a família.

“Eu estava num momento muito feliz, de crescimento profissional como advogada, mas senti que poderia contribuir com a Servioeste. Foi por minha família que decidi ajudar no gerenciamento da empresa, que na época crescia muito, porém de forma desordenada. Era um ramo novo para todos nós e foi muito desafiador, mas estou aqui até hoje. Me sinto realizada em todos os sentidos”.

Mãe de dois filhos, Sandra é colega de trabalho do marido com quem divide, além da vida pessoal, os desafios da gestão empresarial. Formado em Administração de Empresas e Gestão Ambiental, Deivid de Oliveira é diretor comercial da Servioeste e ajudou a construir a empresa. Foi em 2003 que entrou para cuidar do setor administrativo, mas também precisou desempenhar funções financeiras, de logística e operacional, num período de muitos desafios diante da resistência social de preservação ambiental.

“No início dos anos 2000 era preciso convencer as pessoas da importância em preservar, só mais tarde vieram as legislações regulamentando o gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde. Mas a gente sempre manteve o cuidado com o meio ambiente, qualidade nos serviços prestados e foi aprimorando os processos”.

Um dos momentos que Deivid considera mais desafiadores da sua trajetória na Servioeste foi a negociação para a prestação de serviços no Aeroporto RIOgaleão, no Rio de Janeiro/RJ. Foram meses de negociações até o fechamento do contrato em 2017.

“O RIOgaleão se tornou um desafio pessoal para cada diretor por ser um dos maiores aeroportos do Brasil por onde passam cerca de 16 milhões de pessoas por ano, em uma cidade tão grande como o Rio de Janeiro. Nós realizamos a coleta dos resíduos comuns, em média, três vezes por dia, e ainda somos responsáveis pela operação da Central de Resíduos Infectantes, que funciona 24 horas por dia”.

Deivid acredita que o desafio do gestor moderno é manter a qualidade dos serviços, buscando a satisfação do cliente com perspectivas de novos mercados.

“São poucas empresas no Brasil que dispõem do tratamento completo dos resíduos de serviços de saúde como a Servioeste. Já estamos nos preparando para os próximos 20 anos, buscando entender as tendências de mercado, respeitando as leis e de olho nas novas tecnologias”.

Buscar novos mercados é a aptidão de Jeferson, o segundo filho de Balbinot e o que mais se envolve na prospecção de negócios. Especialista em gestão ambiental e em auditoria e perícia, ele participou do processo de abertura de todas as unidades da empresa.

“O negócio precisa ser viável, não é simplesmente ir e trabalhar. Eu estudei o mercado antes da abertura de cada uma das filiais, com análise da concorrência, sondando clientes e identificando o potencial de crescimento”, conta orgulhoso ao ressaltar que o planejamento é indispensável no mundo empresarial.

Satisfeito com a atuação da Servioeste, Jeferson acredita que a empresa tem tudo para continuar crescendo.
“Nos primeiros 20 anos o trabalho foi garantir a qualidade do serviço para consolidar o nosso nome no mercado. Temos o pé no chão para cuidar do que já foi feito, mas há muito ainda para expandir no ramo de tratamento de resíduos”.

Quando a Servioeste dava os primeiros passos, Jeferson ajudou a fazer a terraplanagem no terreno em Chapecó, onde a matriz ainda está implantada. Em 2004, passou a atuar como vendedor e hoje é o Diretor Operacional da empresa, acumulando a função de Diretor da unidade de Pescaria Brava/SC. A inspiração para o trabalho vem do pai: visionário nos negócios e capaz de ensinar através do exemplo.

“Ele sempre diz que o cliente não pode ser tratado como um número, que é preciso manter a essência. O pai mantém o controle dos negócios até hoje e não vai parar, porque a vida dele é buscar novos horizontes e eu aprendi isso com ele”, finaliza.

Manter os filhos por perto sempre foi uma virtude de Balbinot. Cristian conta que desde criança acompanhava o pai e cresceu no mundo dos negócios. Aos 21 anos, o caçula da família entrou para o Grupo Servioeste, auxiliando nas questões gerenciais. Dois anos depois estava no Rio de Janeiro, assumindo a gerência da unidade de Barra do Piraí.

“Este foi, sem dúvida, o maior desafio da minha vida, porque eu tinha só 23 anos e fui morar num dos estados mais populosos do Brasil. A unidade passava por uma situação delicada e a expectativa da direção depositada em mim era grande. Além disso, era preciso liderar pessoas com mais experiência profissional que eu. Busquei apoio na minha família, encarei como uma oportunidade e adquiri muito conhecimento”.
Três anos mais tarde, em 2017, Cristian voltou para Chapecó onde ficou só seis meses e, em seguida, foi para Maringá/PR assumir a gerência da unidade. Em fevereiro de 2019 ele retornou a Chapecó, onde, além de Diretor de Patrimônio, também auxilia nas questões operacional e comercial de todas as unidades da Servioeste.

Hoje, aos 29 anos, Cristian diz que está pronto para qualquer desafio dentro da empresa porque a família é sua referência e sabe que nunca estará sozinho.

“A Servioeste tem importante contribuição com o meio ambiente e também na vida de muitas pessoas. O emprego dos nossos colaboradores reflete diretamente na estrutura financeira de centenas de famílias. Nos próximos 20 anos nosso objetivo é manter essa importante responsabilidade social”.

O envolvimento dos filhos no mundo dos negócios é um talento herdado do pai. É assim que a filha Dayane analisa a influência de Balbinot na vida familiar.

“Eu e meus irmãos trabalhamos desde cedo e crescemos assumindo muitas responsabilidades. Nosso pai nos cobra muito e a gente só aprende com isso”.

Dayane era adolescente quando trabalhou na Servioeste. Com 14 anos, auxiliava nos serviços de escritório, mas aos 18, decidiu morar em Curitiba/PR onde se especializou em ortodontia e chegou a montar um consultório. Percebendo o crescimento dos negócios da família, em 2016 retornou ao oeste catarinense para atuar em uma das empresas do Grupo.

“O pai estava inaugurando o Holiday & Business Hotel e me chamou para assumir a gerência administrativa e financeira, um trabalho muito desafiador. Com o tempo, eu descobri que é isso que eu gosto. O contato com as pessoas de diferentes culturas me faz crescer muito, porque é preciso entender o mercado e buscar conhecimento para ser competitivo”.


Postado em 25 de Julho às 17h10

Empresário catarinense é condecorado em Nova York

Inspiração (14)

Presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot recebe prêmio The Winner Awards pelo destaque em empreendedorismo

O empresário catarinense, presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, recebeu no dia 20 de julho, em Nova York, nos Estados Unidos, o prêmio The Winner Awards, troféu que premia empresas e personalidades que se tornaram referência em suas áreas de atuação e contribuem para o desenvolvimento econômico e social. Balbinot foi condecorado na categoria empreendedorismo, que reconhece a excelência em gestão e qualidade nos negócios.

Ao todo foram homenageadas 30 empresas e personalidades das Américas Central, Sul e Norte, nos segmentos de prestação de serviços, informática, empreendedorismo, turismo, jornalismo, saúde, inovação tecnológica, educação e terceiro setor.

O prêmio internacional é conferido pela Revista International Business, que atua no mercado publicitário há mais de 15 anos, e reconhece a atuação de empresas que colaboram com o crescimento de seus países, gerando empregos e tornando-se referências em suas áreas de atuação. Esta é a 15ª edição da entrega do prêmio The Winner Awards.

A seleção dos vencedores do prêmio é feita pela indicação editorial da Revista baseada nos critérios: excelente reputação empresarial, certificados e prêmios recebidos, participação em feiras segmentadas e congressos, tecnologia empregada, ações em sustentabilidade no setor social e veiculação de matérias na mídia nacional e internacional.

Para o empresário, Doacyr Balbinot, o troféu The Winner Awards é motivo de muito orgulho e imprime padrão internacional aos serviços e produtos da Servioeste. Ele recebeu a condecoração em Nova York ao lado do filho, Jeferson Balbinot.

“Ter uma empresa capaz de contribuir com a sociedade, com o futuro do planeta, além de gerar negócios, sempre foi um sonho meu. Nestas duas décadas, o nosso trabalho diário evita a poluição do meio ambiente e a contaminação da saúde pública de um país inteiro. São milhares de toneladas de resíduos de saúde que deixam de agredir o meio ambiente e recebem tratamento e destinação adequados. Este prêmio é o reconhecimento internacional do nosso trabalho e é por isso que o ofereço para todo o Grupo Servioeste, cada um dos colaboradores que acredita e sonha todos os dias que é possível fazer sempre mais e sempre melhor”.

Mais prêmios

A excelência nos serviços prestados pelo Grupo Servioeste em diferentes regiões do país desde a sua fundação, em agosto de 1999, rendeu mais de 20 prêmios que conferem selos de qualidade, participação e apoio a eventos, exposição em feiras, certificação como empresa solidária e empresa cidadã, homenagens e premiações nacionais e internacionais em diversos segmentos.

No mês de junho deste ano, a Servioeste recebeu dois prêmios no Rio de Janeiro que a consolidam como uma das maiores no ramo de tratamento de resíduos de saúde do Brasil. Em Volta Redonda, no dia 27, foi certificada pelo Rotary Club como “Empresa Cidadã”, com homenagem ao Presidente do Grupo, Doacyr Balbinot. Na capital carioca, no dia 28, recebeu o Prêmio Top Of Quality Internacional, destinado às empresas com excelência em gestão e qualidade em serviços prestados e produtos fornecidos.

2018

Em 2018, a Servioeste recebeu o Troféu Destaque Empresarial do Sul 2018, promovido pela Revista Destaque Brasil com o apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul, que homenageia os setores que mais trazem retorno ao Sul do País. Na ocasião, 36 empresas recebem o prêmio em Florianópolis/SC.

No mesmo ano, a Revista Servioeste, um dos produtos do Grupo, conquistou o primeiro lugar regional no 11º Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, em Florianópolis, com a reportagem “O Destino dos Excedentes”, sobre a destinação final dos resíduos sólidos urbanos.

2017

Em 2017, o presidente do Grupo, Doacyr Balbinot, recebeu da Câmara de Vereadores de Chapecó/SC a Medalha de Honra ao Mérito “O Desbravador” pela contribuição no desenvolvimento do município.

2016

O envolvimento do Grupo Servioeste em ações ligadas à sustentabilidade e ao desenvolvimento social também teve participação e reconhecimento internacional. Em 2016, a empresa recebeu outorga pelo apoio e participação na Expo Feira Ambiental, em Gobernación Del V Departamento de Caaguazú, no Paraguai.

Grupo Servioeste

O Grupo Servioeste atua em todo o Brasil e é formado pelas empresas Servioeste, Multiplica Incorporações S/A, MSD Hotelaria, SJDC Participações, Maximiza Participações, UGM Brasil, Hidro Power Gestão Ambiental Ltda, RCR Transporte e Tratamento de Resíduos, Remaq Tratores, Nativitta Soluções em Ambiente e Saúde, Servioeste Transportes e Revista Servioeste. 

A empresa Servioeste atua na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos. Tem matriz em Chapecó, filiais em cinco estados brasileiros e mais de 16 mil clientes em duas mil cidades. 

Doacyr e o filho Jeferson durante cerimônia em Nova York


Postado em 25 de Julho às 11h44

O trajeto dos resíduos

Inspiração (14)

Trabalho dos motoristas do Grupo Servioeste assegura coleta e transporte e qualifica serviços prestados pela empresa


Neste dia 25, dia do motorista, nós vamos contar um pouco como é o dia a dia deste profissional que tem um papel fundamental no processo de coleta e transporte dos resíduos de saúde da Servioeste, um dos serviços oferecidos pela empresa. Acompanhamos uma manhã de trabalho de Robson Particheli que está há seis anos no grupo e coleciona experiências de um trabalho que ele respeita e gosta.

“A gente tem metas como em qualquer empresa, e o que faz o trabalho dar certo é a dedicação, a vontade de fazer as coisas. Já tive a oportunidade de ensinar muitos colegas novos, receber a ajuda de outros e tenho a chance de todos os dias de aprender algo novo para a vida”.

Às 8h Robson já sabe qual será seu o roteiro e em média, realiza 60 coletas por dia em Chapecó/SC. Sempre muito falante e proativo, ele sai de um local já imaginando como será no outro: onde vai estacionar, quanto tempo deve demorar e com quem vai falar. “Não dá pra perder tempo, senão atrasa a coleta”, explica.

Assim que chega ao estabelecimento de saúde, Robson é sempre muito bem recebido. É ele quem confere a classificação dos resíduos, realiza a pesagem e em seguida faz a coleta. As informações do procedimento são lançadas em um sistema online através de um tablet e, em alguns instantes, um ticket detalhado sobre a coleta está nas mãos do cliente, que também recebe as mesmas informações por email. A Servioeste é a única empresa no Brasil que possui coleta informatizada com controle online permanente e acompanhamento em tempo real.

“Esse sistema facilita o nosso serviço e o cliente se sente mais seguro também. Antigamente a gente preenchia tudo a mão, e ai demorava”, conta.

Robson explica que a coleta nos estabelecimentos depende da demanda de cada cliente. “Em alguns a gente passa várias vezes por semana, como em hospitais e algumas clínicas, enquanto que em outros como salões de beleza, só uma vez por mês”. Os estabelecimentos de saúde são responsáveis pelos resíduos que produzem, segundo o que determina o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). A Servioeste atende 16 mil clientes em cerca de duas mil cidades brasileiras, cumprindo todas as exigências da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) da ANVISA, que regulamentam qualquer etapa do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde.

Para conduzir cargas consideradas perigosas, como é o caso dos motoristas da Servioeste, os profissionais precisam tem o curso de especialização para a movimentação e operação de produtos perigosos (MOPP), que os qualifica a conduzir o veículo com segurança. Da mesma forma os caminhões precisam ter a Certificação de Inspeção Veicular (CIV), relacionada às condições da parte rodante do veículo, como freios e sistema elétrico, e a Certificação de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos (CIPP) está associada ao baú e considera as condições do equipamento como tampas, válvulas e portas.

O motorista que acompanhamos conta que já se acostumou com a rotina de coletas, repetida diariamente por outros 50 profissionais do grupo. No dia que estivemos com Robson, o trabalho iniciou em um hospital que acondicionou os resíduos em bombonas no depósito do estabelecimento. Uma a uma elas são acomodadas no baú do caminhão. De lá, seguimos para uma maratona de visitas em outros estabelecimentos de saúde, onde o trabalho não levou mais de dez minutos em cada local. Quando o caminhão fica cheio, os resíduos coletados são levados para a central da Servioeste para o tratamento e destinação final.

Os motoristas da Servioeste fazem cerca de 70 mil quilômetros por mês pelas estradas do país para garantir que os resíduos de saúde não contaminem o meio ambiente e tenham destinação correta. Eles são peças-chave de toda a engrenagem do Grupo Servioeste.

“Agora eu sigo com as minhas coletas porque meu roteiro ainda é grande. A gente tem que agradecer as oportunidades da vida e fazer um dia melhor que outro”, finaliza Robson, que segue para as próximas coletas até o fim do dia. 


Postado em 01 de Julho às 10h08

Servioeste recebe prêmio de excelência em gestão no Rio de Janeiro

Inspiração (14)

Premiação homenageou empresas que contribuem para o desenvolvimento social e econômico do País

O Grupo Servioeste Soluções Ambientais recebeu na sexta-feira, 28/06, na capital carioca, o Prêmio Top Of Quality Internacional, em reconhecimento à excelência em gestão e à qualidade em serviços prestados e produtos fornecidos. O prêmio é realizado há 24 anos em 22 estados brasileiros, pela Companhia Nacional de Eventos & Pesquisas Ltda, juntamente com Revista Eletrônica Gente & Negócios Vip, patenteado pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), e reconhece o alto padrão de qualidade de empresas e profissionais brasileiros.

De acordo com Companhia Nacional de Eventos & Pesquisas, o troféu reconhece o esforço de empresas no setor privado e estatal, profissionais liberais, meio artístico e cultural que atuam com destaque e credibilidade, gerando resultados positivos para o desenvolvimento social e econômico do País. Entre os critérios da avaliação, estão o atendimento personalizado, pontualidade, respeito ao consumidor, investimento em projetos e ações de cidadania, preservação ao meio ambiente e geração de empregos.

O presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, ressalta que o prêmio destaca a credibilidade da empresa e reconhece a qualidade dos seus serviços e produtos.

“Para nós, além da honra de sermos reconhecidos nacionalmente pelo nosso trabalho, o prêmio atesta a nossa missão de garantirmos aos clientes a excelência na prestação dos serviços de coleta, transporte, tratamento e disposição final de resíduos. Temos entre nossos valores, a responsabilidade social e ambiental, a sustentabilidade, o respeito e a confiabilidade, critérios que também fizeram parte deste troféu. Cada um dos nossos colaboradores é merecedor deste reconhecimento também, afinal, são eles que fazem a excelência do trabalho, através do esforço, da dedicação e do comprometimento”.

Outros prêmios

Em julho, o Grupo Servioeste receberá uma premiação em Nova York, no dia 20. Concedido pela Revista International Business há 15 anos, o tradicional prêmio The Winner Awards premia 30 empresas que tornaram-se referências em suas áreas de atuação e contribuem para o desenvolvimento econômico e social de seus países. A Servioeste receberá o prêmio na área de empreendedorismo, em uma seleção que incluir critérios como reputação empresarial, tecnologia empregada, ações sociais e em sustentabilidade.

No dia 27/06, o Rotary Club de Volta Redonda, reconheceu a Servioeste como uma Empresa Cidadã, e concedeu o título de Companheiro Paul Harris ao Presidente do Grupo, Doacyr Balbinot, atestando a empresa como parceira no desenvolvimento de projetos humanitários no Brasil.

No ano passado, a Servioeste recebeu dois importantes prêmios como forma de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido. O primeiro foi no dia 18 de julho, quando a empresa foi agraciada com o Troféu Destaque Empresarial do Sul 2018, promovido pela Revista Destaque Brasil com o apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul, que homenageia os setores que mais trazem retorno ao Sul do País. Na ocasião, 36 empresas recebem o prêmio em Florianópolis/SC.

No dia 4 de dezembro de 2018, a Revista Servioeste editada pelo Grupo recebeu o troféu de primeiro lugar regional no 11º Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, em Florianópolis, com a reportagem “O Destino dos Excedentes”, sobre a destinação final dos resíduos sólidos urbanos.

Servioeste

O Grupo Servioeste foi fundado em agosto de 1999, em Chapecó/SC e há 20 anos oferece serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos dos serviços de saúde em todo Sul e Sudeste do País, com projetos de expansão nacional e internacional. Possui sua matriz, com central de tratamento de resíduos, em Chapecó/SC, além de filiais em Maringá/PR, Cascavel/PR, Barra do Piraí/RJ, Campos de Goytacazes/RJ, Queimados/RJ, Patos de Minas/MG, Canoas/RS e Pescaria Brava/SC.

Entre os serviços prestados pela Servioeste, estão coleta de resíduos de saúde, gestão de centrais de tratamento de resíduos de portos e aeroportos, logística reversa de medicamentos, licenciamentos, projetos e assessoria ambientais. A empresa também oferece planos de gerenciamento de resíduos e treinamentos ambientais em empresas e entidades ligadas ao setor de saúde e meio ambiente.


Incentivo à práticas saudáveis marcam Semana do Meio Ambiente na Servioeste28/06 Produção de alimentos orgânicos e aplicativo ambiental foram temas de palestras no último dia do evento Você já imaginou caminhar, pedalar, descartar resíduos corretamente ou doar roupas e ser recompensado por isso? É o que propõe em Chapecó/SC o aplicativo Moeda Verde, que possibilita ao usuário praticante de ações e......
Maternidade compartilhada com a vida profissional10/05 O amor de mãe é como uma plantinha semeada. Durante os nove meses de gestação, até dar à luz, cria raízes e cresce. Mas muito antes disso e após também, diversos sentimentos cercam o......
Revista Servioeste ganha Prêmio Regional de Jornalismo Ambiental10/12/18Publicação também foi finalista estadual na categoria mídia impressa. Aconteceu na noite de 4 de dezembro a entrega do 11º Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, em Florianópolis. A Revista Servioeste recebeu o troféu de primeiro lugar......
Servioeste recebe Prêmio Destaque Empresarial do Sul17/01/18Honraria é promovida pela Revista Destaque Brasil com apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul. O Grupo Servioeste – empresa especializada em coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de serviços de saúde – recebe o Troféu Destaque Empresarial do Sul 2018. O Prêmio......
Homenagem aos que se foram29/11/17Completando um ano da tragédia que assolou Chapecó, artistas se reúnem em torno da Arena Condá para eternizar uma homenagem ao time. No dia 29 de novembro de 2016, Chapecó amanheceu de luto. A aeronave que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol à Colômbia sofreu um acidente e, das 77 pessoas a bordo, apenas seis foram......
Novo ano, novas metas10/01/17 No dia 09 de janeiro de 2017 foi dia de dar um gás na equipe da Servioeste Chapecó, iniciamos o ano com o treinamento da palestrante Kiona Ames, e o tema da palestra foi motivação, a motivação é um processo que......