Postado em 12 de Agosto às 10h29

Servioeste apoia projeto de descarte solidário no Rio de Janeiro

Sustentabilidade (24)

Durante todo o último sábado, 10, a Servioeste participou do projeto Descarte Solidário de Eletroeletrônicos na Vila Santa Cecília, centro comercial de Volta Redonda/RJ, desenvolvido pela Prefeitura, em ação conjunta com o Rotary Club e o comércio local. Foram arrecadadas duas toneladas de resíduos, cuja renda com a venda será destina para a Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes Físicos (APADEFI).

A Servioeste é parceira em eventos cuja finalidade é desenvolver a consciência social sobre sustentabilidade. Pelo menos duas vezes por ano, a empresa também realiza eventos públicos para coleta de medicamentos vencidos no estado carioca. No fim de semana, a ação de coleta de resíduos eletroeletrônicos fez parte de uma série de atividades realizadas para estimular as compras na véspera do dia dos pais.

Para o assessor comercial da unidade da Servioeste de Volta Redonda, Anderson de Oliveira, é preciso aproveitar as oportunidades para orientar as pessoas.

“Nossa intenção é sempre contribuir para a educação sustentável. Até o fim do ano devemos intensificar as ações sociais no Rio de Janeiro para levar conhecimento e alternativas de descarte correto de resíduos”.


Postado em 05 de Agosto às 08h55

Dia nacional da saúde destaca a importância do destino correto dos resíduos de saúde

Meio Ambiente (60)

Você sabe qual a importância de dar o destino correto dos resíduos de saúde (RSS)? Hoje, 5 de agosto, é o dia nacional da saúde, que serve para promover a conscientização sobre o bem-estar social, incluindo as práticas sustentáveis.

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), são produzidas por ano no Brasil, cerca de 260 mil toneladas de RSS, uma média de 1,2kg/ano por pessoa. Se toda essa produção fosse destinada para aterros comuns, causaria danos graves ao meio ambiente. Ainda segundo a Associação, 27% dos municípios brasileiros seguem destinando seus resíduos de saúde sem declarar o tratamento prévio.

Os resíduos de saúde não são gerados apenas por hospitais, mas também clínicas médicas e veterinárias, necrotérios, instituições de ensino e pesquisa, estúdios de tatuagens, salões de beleza e os próprios consumidores. Estes resíduos precisam ser tratados e destinados adequadamente já que podem causar riscos à saúde pública e ao meio ambiente.

O processo de destinação inicia com a elaboração de um plano de gerenciamento de resíduos que aponta o ramo de atividade, que tipo de resíduos produz e como serão as etapas do manejo desde a geração até a destinação final. O plano é obrigatório e deve estar de acordo com as exigências dos órgãos competentes.

Cada resíduo gerado precisa ser separado e acondicionado em embalagens correspondentes ao seu grupo de classificação: infectantes, químicos, radioativos, comuns e perfurocortantes. O armazenamento dever ser em local adequado, para que em seguida, aconteça a coleta e o transporte até a destinação final.

O consumidor que compra remédio na farmácia ou retira na unidade de saúde, no caso de sobra ou de vencimento de medicamento, deve retornar aos postos de saúde ou instituições que fazem a logística reversa. Desde 2018 a Servioeste atua no projeto de logística reversa de medicamento com distribuição de ecopontos para coleta.

Servioeste

A Servioeste, que atua no mercado há 20 anos, é especialista em coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde. A empresa atende mais de 16 mil clientes espalhados por cerca de duas mil cidades do Brasil.

Assim que chegam à central de tratamento, os resíduos de saúde são encaminhados para o tratamento que acontece de acordo com sua classificação, sendo realizado através dos processos de autoclavagem ou incineração. Com o tratamento o risco associado ao resíduo é eliminado e ele passa a ser considerado resíduo não perigoso.

A analista de processos ambientais da Servioeste, Letícia Sussai Manzano explica que o descarte de resíduos de saúde precisa ser feito de maneira correta para evitar riscos à população e ao meio ambiente.

“Esses materiais RSS são capazes de provocar doenças, além de contaminar à água e o solo, causando infecções diversas e vários danos a saúde. Por isso é tão importante conscientizar a população sobre as proporções desses perigos, quanto ao seu risco físico, químico e biológico para que seja feito o descarte de maneira correta e adequada”.

Além da coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde, a Servioeste também realiza a gestão de resíduos aeroportuários, logística reversa de medicamentos, licenciamentos, projetos e assessorias ambientais.

Dia Nacional da Saúde

O dia nacional da saúde foi instituído com a intenção de promover a conscientização sobre a importância dos cuidados com o corpo. A data foi escolhida em homenagem ao dia de aniversário do sanitarista Oswaldo Cruz, que fez importantes contribuições para o combate e erradicação das epidemias da peste, febre amarela e varíola no Brasil. Ele foi responsável pela criação da Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz e da Academia Brasileira de Ciências.
 


Postado em 01 de Agosto às 17h15

Feira alia negócios e sustentabilidade

Negócios (11)

Servioeste é uma das 30 empresas expositoras da Sustentare 2019 em Curitiba

Palestras técnicas, projetos inovadores e produtos sustentáveis. Este tripé forma a Sustentare
2019, uma das maiores feiras nacionais de sustentabilidade que acontece até sexta-feira, 2,
em Curitiba. O evento reúne 30 empresas e instituições expositoras e mais de 3.000 visitantes
de todo o Brasil em três dias de feira.

O Grupo Servioeste é um dos expositores e está apresentando a sua linha de produtos e
serviços para a coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde,
trabalho prestado há 20 anos em todo o Brasil. Além da divulgação do trabalho e da geração
de negócios, a empresa também aposta na pauta educacional. Quatro Ecopontos foram
distribuídos nos espaços da feira para coleta de medicamentos vencidos, dentro do projeto de
logística reversa implantado em 2018 pela empresa. Visitantes e expositores são informados
sobre a destinação correta dos remédios que, em muitas vezes, por falta de conhecimento,
acabam descartados junto com o resíduo comum.

De acordo com o organizador do evento, Valdir Bello, essa proposta de aliar a promoção de
negócios com a sustentabilidade é o grande objetivo da feira.

“Sustentabilidade é um tema muito importante e, além de uma necessidade, é um nicho de
mercado que gera muitos negócios. É preciso falar e praticar sustentabilidade de forma
paralela. A feira tem esse objetivo, fazer essa demonstração”, destaca Bello ao ressaltar que a
Sustentare é um braço da feira Reciclação, cuja última edição foi realizada em 2015, em
Blumenau/SC.

“A gente está retomando a feira com o nome Sustentare. A ideia é fazermos o evento todos os
anos em Curitiba, entre junho e agosto. A capital paranaense é perfeita como sede da feira,
porque é uma smart city (cidade inteligente), com selo ecológico e sustentável e que se tornou
referência no país”.

De acordo com o diretor da Servioeste, Jeferson Balbinot, a Sustentare já entrou no calendário
anual de feiras da empresa pela relevância e pelo protagonismo no setor.

“A feira tem sido bem produtiva para a Servioeste e está com público bem seleto, técnico e
qualificado, com interesse em ações inovadoras em sustentabilidade. Vamos participar todos
os anos, porque estamos sempre em busca de novidades e divulgando nossa marca”, sublinha
Balbinot ao adiantar que a Servioeste participará em novembro da feira mundial sobre
sustentabilidade, Ecomundo, na Itália.

Mais prática

Tanto Valdir Bello quanto Jeferson Balbinot concordam que o tema sustentabilidade precisa
avançar a teoria e alcançar mais a prática no Brasil.

“Tudo o que a gente faz, a gente gera resíduos. Precisamos gerar o mínimo possível e dar
destinação final correta para o restante. Para isso, ainda falta informação, educação,
conscientização e apoio do poder público”, afirma Bello.

“Acho que precisamos partir mais para a prática do que a teoria. Não adiante só projetos, sem
execução. Feiras como esta mostram que estamos no caminho certo, que há muitas ações
acontecendo no Brasil, especialmente na iniciativa privada, mas também no setor público,
porque quando falamos em preservar o meio ambiente também estamos falando em proteger
a saúde pública”, complementa Balbinot.


Postado em 25 de Julho às 17h10

Empresário catarinense é condecorado em Nova York

Inspiração (10)

Presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot recebe prêmio The Winner Awards pelo destaque em empreendedorismo

O empresário catarinense, presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot, recebeu no dia 20 de julho, em Nova York, nos Estados Unidos, o prêmio The Winner Awards, troféu que premia empresas e personalidades que se tornaram referência em suas áreas de atuação e contribuem para o desenvolvimento econômico e social. Balbinot foi condecorado na categoria empreendedorismo, que reconhece a excelência em gestão e qualidade nos negócios.

Ao todo foram homenageadas 30 empresas e personalidades das Américas Central, Sul e Norte, nos segmentos de prestação de serviços, informática, empreendedorismo, turismo, jornalismo, saúde, inovação tecnológica, educação e terceiro setor.

O prêmio internacional é conferido pela Revista International Business, que atua no mercado publicitário há mais de 15 anos, e reconhece a atuação de empresas que colaboram com o crescimento de seus países, gerando empregos e tornando-se referências em suas áreas de atuação. Esta é a 15ª edição da entrega do prêmio The Winner Awards.

A seleção dos vencedores do prêmio é feita pela indicação editorial da Revista baseada nos critérios: excelente reputação empresarial, certificados e prêmios recebidos, participação em feiras segmentadas e congressos, tecnologia empregada, ações em sustentabilidade no setor social e veiculação de matérias na mídia nacional e internacional.

Para o empresário, Doacyr Balbinot, o troféu The Winner Awards é motivo de muito orgulho e imprime padrão internacional aos serviços e produtos da Servioeste. Ele recebeu a condecoração em Nova York ao lado do filho, Jeferson Balbinot.

“Ter uma empresa capaz de contribuir com a sociedade, com o futuro do planeta, além de gerar negócios, sempre foi um sonho meu. Nestas duas décadas, o nosso trabalho diário evita a poluição do meio ambiente e a contaminação da saúde pública de um país inteiro. São milhares de toneladas de resíduos de saúde que deixam de agredir o meio ambiente e recebem tratamento e destinação adequados. Este prêmio é o reconhecimento internacional do nosso trabalho e é por isso que o ofereço para todo o Grupo Servioeste, cada um dos colaboradores que acredita e sonha todos os dias que é possível fazer sempre mais e sempre melhor”.

Mais prêmios

A excelência nos serviços prestados pelo Grupo Servioeste em diferentes regiões do país desde a sua fundação, em agosto de 1999, rendeu mais de 20 prêmios que conferem selos de qualidade, participação e apoio a eventos, exposição em feiras, certificação como empresa solidária e empresa cidadã, homenagens e premiações nacionais e internacionais em diversos segmentos.

No mês de junho deste ano, a Servioeste recebeu dois prêmios no Rio de Janeiro que a consolidam como uma das maiores no ramo de tratamento de resíduos de saúde do Brasil. Em Volta Redonda, no dia 27, foi certificada pelo Rotary Club como “Empresa Cidadã”, com homenagem ao Presidente do Grupo, Doacyr Balbinot. Na capital carioca, no dia 28, recebeu o Prêmio Top Of Quality Internacional, destinado às empresas com excelência em gestão e qualidade em serviços prestados e produtos fornecidos.

2018

Em 2018, a Servioeste recebeu o Troféu Destaque Empresarial do Sul 2018, promovido pela Revista Destaque Brasil com o apoio da Câmara Brasil-China-Mercosul, que homenageia os setores que mais trazem retorno ao Sul do País. Na ocasião, 36 empresas recebem o prêmio em Florianópolis/SC.

No mesmo ano, a Revista Servioeste, um dos produtos do Grupo, conquistou o primeiro lugar regional no 11º Prêmio IMA de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, em Florianópolis, com a reportagem “O Destino dos Excedentes”, sobre a destinação final dos resíduos sólidos urbanos.

2017

Em 2017, o presidente do Grupo, Doacyr Balbinot, recebeu da Câmara de Vereadores de Chapecó/SC a Medalha de Honra ao Mérito “O Desbravador” pela contribuição no desenvolvimento do município.

2016

O envolvimento do Grupo Servioeste em ações ligadas à sustentabilidade e ao desenvolvimento social também teve participação e reconhecimento internacional. Em 2016, a empresa recebeu outorga pelo apoio e participação na Expo Feira Ambiental, em Gobernación Del V Departamento de Caaguazú, no Paraguai.

Grupo Servioeste

O Grupo Servioeste atua em todo o Brasil e é formado pelas empresas Servioeste, Multiplica Incorporações S/A, MSD Hotelaria, SJDC Participações, Maximiza Participações, UGM Brasil, Hidro Power Gestão Ambiental Ltda, RCR Transporte e Tratamento de Resíduos, Remaq Tratores, Nativitta Soluções em Ambiente e Saúde, Servioeste Transportes e Revista Servioeste. 

A empresa Servioeste atua na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos. Tem matriz em Chapecó, filiais em cinco estados brasileiros e mais de 16 mil clientes em duas mil cidades. 

Doacyr e o filho Jeferson durante cerimônia em Nova York


Postado em 25 de Julho às 11h44

O trajeto dos resíduos

Inspiração (10)

Trabalho dos motoristas do Grupo Servioeste assegura coleta e transporte e qualifica serviços prestados pela empresa


Neste dia 25, dia do motorista, nós vamos contar um pouco como é o dia a dia deste profissional que tem um papel fundamental no processo de coleta e transporte dos resíduos de saúde da Servioeste, um dos serviços oferecidos pela empresa. Acompanhamos uma manhã de trabalho de Robson Particheli que está há seis anos no grupo e coleciona experiências de um trabalho que ele respeita e gosta.

“A gente tem metas como em qualquer empresa, e o que faz o trabalho dar certo é a dedicação, a vontade de fazer as coisas. Já tive a oportunidade de ensinar muitos colegas novos, receber a ajuda de outros e tenho a chance de todos os dias de aprender algo novo para a vida”.

Às 8h Robson já sabe qual será seu o roteiro e em média, realiza 60 coletas por dia em Chapecó/SC. Sempre muito falante e proativo, ele sai de um local já imaginando como será no outro: onde vai estacionar, quanto tempo deve demorar e com quem vai falar. “Não dá pra perder tempo, senão atrasa a coleta”, explica.

Assim que chega ao estabelecimento de saúde, Robson é sempre muito bem recebido. É ele quem confere a classificação dos resíduos, realiza a pesagem e em seguida faz a coleta. As informações do procedimento são lançadas em um sistema online através de um tablet e, em alguns instantes, um ticket detalhado sobre a coleta está nas mãos do cliente, que também recebe as mesmas informações por email. A Servioeste é a única empresa no Brasil que possui coleta informatizada com controle online permanente e acompanhamento em tempo real.

“Esse sistema facilita o nosso serviço e o cliente se sente mais seguro também. Antigamente a gente preenchia tudo a mão, e ai demorava”, conta.

Robson explica que a coleta nos estabelecimentos depende da demanda de cada cliente. “Em alguns a gente passa várias vezes por semana, como em hospitais e algumas clínicas, enquanto que em outros como salões de beleza, só uma vez por mês”. Os estabelecimentos de saúde são responsáveis pelos resíduos que produzem, segundo o que determina o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). A Servioeste atende 16 mil clientes em cerca de duas mil cidades brasileiras, cumprindo todas as exigências da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) da ANVISA, que regulamentam qualquer etapa do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde.

Para conduzir cargas consideradas perigosas, como é o caso dos motoristas da Servioeste, os profissionais precisam tem o curso de especialização para a movimentação e operação de produtos perigosos (MOPP), que os qualifica a conduzir o veículo com segurança. Da mesma forma os caminhões precisam ter a Certificação de Inspeção Veicular (CIV), relacionada às condições da parte rodante do veículo, como freios e sistema elétrico, e a Certificação de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos (CIPP) está associada ao baú e considera as condições do equipamento como tampas, válvulas e portas.

O motorista que acompanhamos conta que já se acostumou com a rotina de coletas, repetida diariamente por outros 50 profissionais do grupo. No dia que estivemos com Robson, o trabalho iniciou em um hospital que acondicionou os resíduos em bombonas no depósito do estabelecimento. Uma a uma elas são acomodadas no baú do caminhão. De lá, seguimos para uma maratona de visitas em outros estabelecimentos de saúde, onde o trabalho não levou mais de dez minutos em cada local. Quando o caminhão fica cheio, os resíduos coletados são levados para a central da Servioeste para o tratamento e destinação final.

Os motoristas da Servioeste fazem cerca de 70 mil quilômetros por mês pelas estradas do país para garantir que os resíduos de saúde não contaminem o meio ambiente e tenham destinação correta. Eles são peças-chave de toda a engrenagem do Grupo Servioeste.

“Agora eu sigo com as minhas coletas porque meu roteiro ainda é grande. A gente tem que agradecer as oportunidades da vida e fazer um dia melhor que outro”, finaliza Robson, que segue para as próximas coletas até o fim do dia. 


Postado em 23 de Julho às 15h38

Servioeste treina colaboradores para segurança no trabalho

A segurança no trabalho acontece por meio de uma série de mecanismos que são utilizados para garantir a saúde do trabalhador e ao mesmo tempo, diminuir os riscos de acidentes no ambiente de trabalho. Atenta a essas necessidades, a Servioeste além de fornecer os equipamentos de proteção individual (EPI´s), que são de uso obrigatório, também treina os funcionários sobre a utilização dos mesmos. A capacitação, que aconteceu nesta terça-feira, 23, teve a participação de 25 colaboradores que atuam no setor de tratamento e destinação final dos resíduos de saúde, na matriz da empresa, em Chapecó/SC.

Este tipo de treinamento é realizado todo ano com a intenção de orientar os colaboradores sobre a necessidade do uso correto dos EPI´s. O técnico em segurança no trabalho, André Panegalli, explica que a conscientização serve para quebrar a resistência quanto ao uso dos equipamentos.

“É melhor usar o EPI do que estar em uma cama de hospital. A gente sempre usa esta frase pra mostrar o quanto é importante seguir a orientação dos supervisores, já que é deles a responsabilidade de cobrar o uso dos equipamentos. Durante o treinamento, também realizamos dinâmicas com os participantes para mostrar a dificuldade que uma pessoa com alguma deficiência enfrenta no dia a dia. É possível evitar acidentes de trabalho e seus traumas que podem durar para sempre”.

O setor responsável pela orientação da saúde ocupacional na Servioeste está sempre atento quanto aos riscos ao trabalhador e realiza constantes análises para identificar e neutralizar os perigos. O uso obrigatório dos EPI´s é uma determinação do Ministério do Trabalho, através da chamada NR 6, uma norma técnica que regulamenta o uso do equipamento de proteção. É de responsabilidade do empregador fornecer gratuitamente o EPI, exigir o seu uso, substitui-lo quando danificado e orientar o trabalhador sobre o seu uso correto. Quanto ao empregado, cabe a ele utilizar o EPI apenas para a finalidade destinada, zelar pela guarda e conservação e cumprir com a determinação do uso pessoal. 


Postado em 19 de Julho às 09h36

Servioeste palestra em evento sobre prevenção de acidentes no trabalho

Saúde (21)

Ação de conscientização foi realizada em Barra do Pirai /RJ

A Servioeste participou, na quinta-feira, 18, da 1ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes, do hospital da Unimed, em Barra do Pirai /RJ. O consultor comercial da empresa, Anderson Ferreira Oliveira, falou sobre como deve ser a separação dos resíduos de saúde no processo de descarte correto. Os resíduos de saúde são classificados de acordo com suas características e potenciais riscos. Cada grupo tem um acondicionamento específico para facilitar a manipulação e prevenir acidentes com as pessoas que trabalham nos processos de descarte, armazenamento, coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos. Participaram da palestra 25 colaboradores do hospital entre enfermeiros, auxiliares de serviços gerais, técnicos em segurança do trabalho e funcionários do setor de abastecimento.

O Grupo Servioeste é referência no trabalho de coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de serviços de saúde, atuando em cerca de duas mil cidades do país. Anderson explica que o trabalho de orientação aos clientes da empresa é constante e necessário.

“O processo de gerenciamento dos resíduos depende de um conjunto de procedimentos que vai desde a geração até o descarte final. Por isso, as pessoas envolvidas precisam conhecer suas obrigações e saber a importância que elas têm no processo. Treinamentos, palestras e assessoria fazem parte dos serviços prestados pela Servioeste aos seus mais de 16 mil clientes em todo o Brasil”.