Postado em 04 de Outubro às 08h26

O caminho dos resíduos de saúde!

Meio Ambiente (64)

Conheça como é feito o tratamento e qual é o destino correto dos resíduos gerados pelos serviços de saúde

Você sabia que cada habitante brasileiro produz, em média, 1,2kg de resíduos de saúde por ano? São remédios vencidos ou sobras, descartes de vacinas e curativos ou materiais usados em procedimentos clínicos que, muitas vezes, por desconhecimento, acabam descartados no lixo comum ou diretamente no meio ambiente.

Segundo o Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), o Brasil é o sétimo país que mais consome medicamentos no mundo, contribuindo massivamente para um acúmulo de resíduos medicamentosos no planeta, projetado em 12,5 milhões de toneladas nos últimos 50 anos.

O impacto desta ação é desastroso. Vai desde a intoxicação acidental de crianças e adultos até a contaminação da água e do solo, causando danos ao meio ambiente e à saúde pública.

Legislação

Para reduzir este impacto, desde 2010 a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) trouxe, por meio da Lei nº 12.305/2010 e do Decreto nº7404/2010, um novo marco regulatório para a gestão de resíduos sólidos no País. A partir dele, de normativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e de resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estabelecidas em 2016 e 2018, todos os geradores de resíduos de saúde precisam implantar a logística reversa de medicamentos de uso humano vencidos e/ou em desuso descartados pelos consumidores. Também precisam adotar boas práticas nas etapas de coleta, armazenamento temporário e coleta externa dos medicamentos vencidos.

Entre os consumidores e os geradores de resíduos, está a Servioeste, empresa pioneira especializada na coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos de saúde, com certificações específicas da Anvisa e de órgãos ambientais.

A empresa se tornou Grupo Servioeste e acaba de completar 20 anos, com mais de 400 colaboradores e 10 centrais de tratamento em sete estados do Brasil. Estas unidades perfazem 100 mil habitantes, os quais geram 192 mil toneladas de resíduos de serviço de saúde (RSS) por ano.

Desde o ano passado, a Servioeste também atua na logística reversa de medicamentos, disponibilizando totens às unidades de saúde para o recolhimento de remédios, tratamento e destinação final. Todo e qualquer medicamento vencido ou sobra dele deve ser descartado nestas unidades e não pode ser jogado no mesmo local do resíduo comum ou do reciclável.

De acordo com a engenheira ambiental da empresa, Caroline Beutler, os resíduos de serviços de saúde podem ser infectantes (descartes de vacinas, gases, luvas, curativos), químicos (medicamentos vencidos ou sobras) e perfurocortantes (lâminas, agulhas, ampolas de vidro). Para cada um, existe uma destinação correta, regulamentada pela RDC 222 da Anvisa, de 28 de março de 2018.

“São resíduos com algum tipo de contaminação, biológica ou química. Por isso, esses resíduos devem ser encaminhados para tratamento e disposição final adequados. No caso das substâncias infectantes e resíduos perfurocortantes, em geral, são encaminhados para o tratamento por autoclavagem, que é a esterilização, enquanto os resíduos químicos vão para a incineração. Ambos, após o tratamento, são dispostos em aterros sanitários”.

Para entender melhor como se dá o processo de coleta, transporte, tratamento e destinação final destes resíduos, criamos uma ilustração que detalha o trabalho desenvolvido pela Servioeste. Confira clicando na imagem que acompanha este conteúdo. 

Grupo Servioeste

Além da coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos de saúde, o Grupo Servioeste também gerencia centrais de portos e aeroportos, elabora Planos de Gerenciamento de Resíduos, oferece treinamentos e assessoria em licenciamento e projetos ambientas, além de comercializar produtos para o acondicionamento dos resíduos. A empresa também coleta, transporta, trata e destina resíduos de cemitérios e oferece o serviço de destruição segura de documentos.

A Servioeste é a única empresa no Brasil que possui coleta informatizada com controle online permanente e acompanhamento em tempo real, na qual são lançados os tipos e a quantidade dos resíduos coletados, garantindo a segurança dos clientes. Também possui frota certificada e licenciada pelos órgãos fiscalizadores de acordo com as Normas Técnicas da ABNT e INMETRO, além de monitoramento e rastreamento 24 horas via satélite, bem como seguro ambiental.

A partir deste ano, a empresa também passa a tratar resíduos urbanos e industriais, expandindo mercado e abrindo novos segmentos.

Veja também

Servioeste coleta medicamentos em feiras e eventos11/06 Ações em Santa Catarina e Rio de Janeiro orientam população para o descarte correto de remédios vencidos  Na primeira semana de junho, quando o mundo todo comemora a Semana do Meio Ambiente, o Grupo Servioeste Soluções Ambientais participou de três eventos em dois estados para orientar sobre o descarte correto de medicamentos vencidos, um dos......
Grupo Servioeste comprometido com a Educação Ambiental19/06/17Empresa promove ação de conscientização ambiental com mais de 200 alunos do Colégio Trilíngue, de Chapecó. A formação de cidadãos conscientes e preocupados com o Meio Ambiente começa logo na infância. Pensando nisso, o Grupo Servioeste proporcionou uma atividade diferente para os alunos do Colégio Trilíngue......

Voltar para Blog