Postado em 13 de Abril às 09h01

Gestão de resíduos aeroportuários

Complexidade do processo exige conhecimento especializado

Consegue imaginar a quantidade de resíduos gerados nos aeroportos brasileiros num contexto em que a movimentação mensal de passageiros chega a 20 milhões entre embarques, desembarques e conexões?

Para além dos passageiros, há toda a comunidade aeroportuária: centenas de funcionários e trabalhadores de diferentes setores circulam diariamente em portos e aeroportos. Muitos aeroportos produzem volumes de resíduos equivalente a cidades.

São resíduos gerados a bordo das aeronaves e navios, salas de embarque/desembarque, terminais de cargas e em todo sítio aeroportuário, incluindo sanitários, praças de alimentação, posto de atendimento pré-hospitalar, comércios e serviços em geral. Dentre estes resíduos estão os biológicos, químicos, radioativos, perfurocortantes, extraordinários, também conhecido como lixo comum, e recicláveis.

Os resíduos aeroportuários são classificados de acordo com sua periculosidade, conforme o Regulamento Técnico de Boas Práticas Sanitárias no Gerenciamento de Resíduos Sólidos nas áreas de Portos, Aeroportos da Anvisa (RDC 56/2008 ).

“A gestão dos de resíduos aeroportuários é de grande complexidade e exige conhecimento técnico especializado, pois, caso não seja realizado dentro das normativas legais, pode colocar passageiros e frequentadores do local em risco, contaminar solo e água, disseminar doenças e gerar elevados custos para a concessionária e para a comunidade do entorno. A melhor forma para garantir qualidade e eficiência é terceirizar a gestão a empresas especializadas”, pontua Anderson Lira, Gerente Operacional da Servioeste.

A Servioeste possui equipe técnica especializada para gerenciar os resíduos provenientes dos portos e aeroportos desde a sua geração até o tratamento, destinação ou disposição final.

Em muitos casos, os materiais recebem tratamento na própria central de resíduos e os rejeitos são encaminhados para destinação final em aterro específico. A gestão de resíduos pode englobar processos como reciclagem, reutilização, compostagem, coprocessamento, reaproveitamento e aproveitamento energético, que contribuem para a sustentabilidade do planeta.
 

Veja também

Saneamento Básico26/06/20 Senado Federal aprova PL que atualiza o marco regulatório do saneamento básico Doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado foram responsáveis por foram 346,5 mil internações hospitalares em 2016,......

Voltar para Blog