Postado em 19 de Agosto às 10h39

Gestão de resíduos

Logística reversa de eletroeletrônicos

Colaborador da Servioeste, Anderson Oliveira, assina termo de cooperação para ações de logística reversa de eletroeletrônicos, com a Green Eletron, empresa sem fins lucrativos.

A parceria objetiva o apoio interinstitucional para intercâmbio de informações voltadas à análise de viabilidade técnica para implementação da logística reversa de eletroeletrônicos e pilhas em desuso de 75 municípios entre Rio de Janeiro e São Paulo.

Desde 2018, o projeto criado por Anderson Oliveira - fruto de trabalho de conclusão de mestrado - já recolheu 207 toneladas de resíduos eletrônicos. A venda do material a empresas de reciclagem gerou 36 mil reais que foram destinados a instituições beneficentes.

Sem o devido tratamento, esses resíduos podem ser nocivos ao meio ambiente e causar danos à saúde pois contém substâncias tóxicas como chumbo, mercúrio, níquel e hidrocarbonetos.

“Nosso projeto destina esses materiais a empresas especializadas para o reaproveitamento de peças. Não podemos fechar os olhos para um problema que está ao nosso lado. Se envolvermos a sociedade, fica mais fácil ajudarmos o meio ambiente”, explica Anderson, atual presidente da Comissão de Meio Ambiente do Rotary Club Volta Redonda (RJ).

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o mundo produzirá cerca de 120 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos até 2050. Todo ano, o Brasil gera cerca de 1,5 milhão de toneladas destes resíduos que, se não geridos corretamente, podem acarretar diversos problemas à saúde humana e ao meio ambiente.


Postado em 12 de Agosto às 09h45

Servioeste, 22 anos

A Servioeste Soluções Ambientais surgiu em 1999 para suprir uma necessidade do mercado brasileiro, num contexto em que o Estado impunha aos geradores a obrigação quanto à gestão dos resíduos.

Nosso propósito foi visionário e audacioso: criamos um projeto piloto para o tratamento de resíduos que, depois de licenciado, serviu de referência a outras empresas.

Nossas soluções também contribuíram para a regulação do setor de resíduos no Brasil e América Latina.
Nossa missão manteve-se no propósito de garantir a excelência na prestação dos serviços.

O Grupo Servioeste é destaque no mercado por oferecer soluções sustentáveis focadas no cliente. A grandiosidade da Servioeste deve-se ao nossos valores e ao comprometimento dos profissionais que aqui estão e que por aqui passaram.

Desde sua concepção, a Servioeste pautou-se no tripé da sustentabilidade. O respeito às normativas, a ética e o comprometimento construiu a Servioeste como empresa referência no gerenciamento de resíduos de saúde.

Nossa atividade-fim contribui para a preservação ambiental, a saúde pública, a qualidade de vida e o bem estar da população de todo o planeta.

Por muito tempo, seguiremos viabilizando a economia e a justiça social através da nossa persistência e trabalho.

Feliz aniversário, família Servioeste!


Postado em 27 de Julho às 10h34

Qualificação

Julho marcado por treinamentos

As equipes da Servioeste sabem que capacitar profissionais da saúde e colaboradores contribui para o processo de gestão de resíduos, facilita a rotina dos setores, reduz acidentes de trabalho e riscos ao meio ambiente. 

Anderson Oliveira, assessor comercial da Servioeste, Mestre em Saúde e Meio Ambiente, comandou treinamentos no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla (HMRG) e no Hospital Municipal Albert Schweitzer (HMAS), ambos no Rio de Janeiro.

Bianca Vieira, Diretora Administrativa do Albert Schweitzer, e a empresa social Viva Rio, responsável pela gestão da Unidade Hospitalar HMAS agradeceram a parceria e apoio, oferecendo a Anderson Oliveira, certificado Amigo HMAS.

Prefeitura Municipal de Criciúma (SC).

Caroline Beutler, Engenheira Ambiental e Sanitarista da Servioeste, habilitou enfermeiros e técnicos da Rede de Saúde da Prefeitura Municipal de Criciúma (SC), em três tardes de evento realizado de forma remota.

Gerenciar resíduos de serviços de saúde requer planejamento com base em diretrizes, resoluções e normativas técnicas. Todas etapas da gestão de resíduos exigem conhecimentos prévios, avaliação e registros contínuos.

O descarte correto nas lixeiras específicas para cada grupo evita a contaminação dos demais resíduos, a consequente elevação de custos e a exposição dos trabalhadores a riscos ocupacionais.

O treinamento permite a compreensão de todo processo de gestão de resíduos: da segregação ao tratamento. 

  • Servioeste - Soluções Ambientais para Resíduos de Saúde -

Equipe qualificada

O transporte de resíduos de saúde exige muita atenção. Consciência no trânsito, foco no check list do veículo e experiência são as melhores ferramentas para garantir a segurança no manejo de materiais perigosos.

Na Matriz da Servioeste em Chapecó (SC), motoristas e coletores atualizaram os conhecimentos em manutenção de veículos e prevenção de acidentes.

Na Unidade da Servioeste em Queimados (RJ), a capacitação focou em assuntos técnicos relacionados à segurança, coleta e transporte de resíduos de saúde, e de procedimentos operacionais da central de armazenamento e tratamento.

Foi o segundo treinamento realizado em 2021 pelo Engenheiro Químico da Servioeste, Philipe Pires. O primeiro, em janeiro, teve participação de colaboradores das Unidades de Barra do Piraí, RIOgaleão, Queimados e Campos dos Goytacazes, todas no Rio de Janeiro.


Postado em 20 de Julho às 09h08

Aeroporto Tom Jobim

Servioeste atua na gestão de resíduos

O Grupo Servioeste participa da gestão ambiental do Aeroporto Internacional Tom Jobim – RIOgaleão desde 2017, como empresa contratada para coleta e transporte dos resíduos extraordinários gerados no aeroporto.

Anderson Lyra, gerente operacional do Grupo Servioeste, unidade RIOgaleão, comenta que a gestão de resíduos sólidos é fundamental para a preservação do meio ambiente e para a saúde coletiva. “A prestação de serviços realizada pelo Grupo Servioeste no Galeão busca excelência no atendimento e foco na preservação ambiental”.

As ações da Servioeste viabilizam a gestão de materiais recicláveis e não recicláveis em todo sítio aeroportuário, graças ao eficiente trabalho de segregação, coleta, tratamento, transporte e destinação final ambientalmente adequada.

A gestão de resíduos sólidos faz parte do Programa de Sustentabilidade da concessionária RIOgaleão e prevê todos os procedimentos relacionados à coleta, transporte e destinação final dos resíduos recicláveis e não recicláveis gerados no aeroporto. “O apoio dos prestadores de serviços é fundamental para o alcance de metas e resultados para desenvolvimento sustentável”, afirma o Diretor de Operações da Concessionária, Dimas Dellamagna Salvia.

O Aeroporto Internacional Tom Jobim - RIOgaleão é reconhecido pela ANAC por suas práticas de sustentabilidade e gestão ambiental.

“Temos muito orgulho do trabalho executado pelas nossas equipes no Galeão. É grandiosa e linda a missão da Servioeste com o meio ambiente e o com o futuro do planeta”, ressalta Sandra Balbinot, Diretora Financeira da Servioeste.

A gestão de resíduos aeroportuários contribui para ações sustentáveis que visam utilizar racionalmente os recursos naturais, mitigar os impactos ao meio ambiente, além de promover a integridade e a saúde das pessoas.

Veja matéria da Record TV RJ. 


Postado em 15 de Julho às 11h28

Gestão

O que você faz com os resíduos gerados na sua empresa interfere na imagem da marca. Conhecer conceitos, etapas e procedimentos básicos da gestão de resíduos garante segurança no momento da tomada de decisão.


Conceitos básicos da gestão de resíduos

Resíduos sólidos (RS)

São materiais, substâncias, objetos resultantes de atividades e processos produtivos, cuja destinação final se procede nos estados sólido ou semissólido.

Rejeitos

São resíduos sólidos que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento ou recuperação, não apresentam outra possibilidade que não a disposição final ambientalmente adequada.

Destinação Final

A destinação ambientalmente adequada de resíduos inclui técnicas como tratamentos para eliminar a periculosidade dos materiais, reutilização, reciclagem, compostagem, a recuperação e o aproveitamento energético ou, simplesmente, a disposição final em aterro.

As normativas definem que alguns rejeitos não podem ter outro fim que não a disposição em aterros Classe I, devido à periculosidade. É o caso dos resíduos radioativos e determinados rejeitos de uso industrial, como materiais contaminados por óleos, graxas, solventes e afins. 

Disposição Final

Após realizados os tratamentos e esgotadas as possibilidades de reutilização, reaproveitamento ou recuperação, reciclagem, coprocessamento, os rejeitos resultantes do processo precisam ser dispostos em aterro sanitário ambientalmente adequado.

A disposição final ambientalmente adequada refere-se à distribuição ordenada de rejeitos em aterros, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública, à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos, utilizando procedimentos específicos de engenharia para o confinamento dos refeitos. As cinzas decorrentes do processo de incineração, por exemplo, devem ser dispostas em aterro sanitários licenciados.

Fontes: PNRS (2010) e Anvisa RDC 2222/2018.


Postado em 25 de Junho às 09h31

Expansão

Negócios (23)

Servioeste anuncia nova central de tratamento

A cidade de Campos dos Goytacazes sediará a nova Central de Tratamento de Resíduos de Saúde do Grupo Servioeste. As operações iniciam ainda em 2021. As negociações foram conduzidas pelo Presidente do Grupo Servioeste, Doacyr Balbinot.

Segundo o Prefeito de Campos, Wladimir Garotinho, “o empreendimento vai gerar 100 empregos diretos e contribuirá para aumentar a pontuação do ICMS Verde." O chamado ICMS Ecológico é uma prática de redistribuição de recursos do ICMS aos municípios, focada na preservação ambiental e no incentivo a busca por receitas e melhoria na qualidade de vida.

Doacyr Balbinot, Presidente do Grupo Servioeste, ressaltou a importância da parceria.

“A Servioeste tem expertise de 22 anos no processo de coleta, transporte, tratamento e disposição final de resíduos de saúde. A empresa já atua em Campos dos Goytacazes via cooperação comercial. A central de tratamentos na cidade vai melhorar os processos, contribuirá com a renda de centenas de famílias, além de ajudar na preservação do meio ambiente, do ecossistema local e da saúde coletiva de toda a população.” 


Postado em 21 de Junho às 08h57

Medicamentos

Parceria pelo Meio Ambiente

Ação da Servioeste com a Secretaria de Infraestrutura de Chapecó (SC) possibilitou a coleta e tratamento adequado de medicamentos vencidos. Os colaboradores da Secretaria puderam depositar os remédios que não usavam mais no ecoponto disponibilizado pela Servioeste.

O descarte correto destes resíduos é dever do consumidor e também um exemplo de cidadania.

Procure Centros de Saúde ou farmácias mais próximas e leve remédios em desuso, inclusive frascos e cartelas de comprimidos.

Faça sua parte. Projeta o meio ambiente e a saúde da população da sua cidade.